Notícias Adventistas

Concílio enfatiza história e ministério evangelístico da colportagem

À atividade realizada pelos colportores tem um papel importante para Igreja Adventista do Sétimo Dia e ajuda-los na tarefa de compartilhar esperança, tornando a missão viva no coração, foi o objetivo do evento realizado na região Centro-Oeste.

9 de fevereiro de 2017

Evento reuniu mais de 200 colportores evangelistas

Abadiânia, GO… [ASN] Há 19 anos, Abel Manuel Gonçalves, desenvolve seu ministério evangelístico adquirindo e vendendo literaturas que promovem o bem-estar físico e espiritual de inúmeros clientes, considerados por ele, amigos. O vínculo de amizade sustentando entre Gonçalves e os “amigos clientes”, tem proporcionado que sua fé e princípios sirvam de testemunho. Colportor Evangelista, na região de Formosa/GO, ele expressa por meio do olhar e sorriso a satisfação que carrega consigo pelas bênçãos recebidas por meio do Ministério de Publicações. “É algo extraordinário ver pessoas tendo a vida transformada por uma literatura adquirida, me empolgo e tenho a colportagem no meu coração e permanecer nesse ministério é meu objetivo até Jesus voltar, declara Gonçalves, que já viu mais de 40 clientes tomarem a decisão de pertencer a fé adventista. Além da literatura que costuma deixar na casa de clientes, o colportor também dedica tempo para receber os novos amigos em reuniões de seu Pequeno Grupo e na Igreja. Mas não para por aí, ele também  faz questão de mencionar o discipulado que desenvolve com o grupo, o que permite que os mesmos dediquem seus dons e talentos em algum ministério na Igreja, fortalecendo assim o relacionamento com o próximo e a comunhão com Deus. “Tenho clientes que hoje atuam como anciãos de Igreja”, conta entusiasmado.

Igreja Adventista conta com mais de 40 mil colportores evangelistas

O mesmo ministério evangelístico desenvolvido por Gonçalves é parte da rotina de mais 40 mil colportores ao redor do mundo. À atividade realizada pelos colportores tem um papel importante para Igreja Adventista do Sétimo Dia e ajuda-los na tarefa de compartilhar esperança, tornando a missão viva no coração de cada colaborador foi o objetivo do II Concílio de Publicações – Heróis Para a Eternidade realizado no início do mês de fevereiro, no Instituto Adventista Brasil Central (IABC). O evento reuniu mais de 200 colportores evangelistas e contou com  diversos seminários, plenárias, testemunhos e uma programação espiritual que abordou personagens que no passado foram fundamentais para que hoje a história do Ministério de Publicações continue sendo escrita.

Ambiente especial foi preparado para Santa Ceia

Os agentes de esperança, como também são chamados, participaram ainda de uma Santa Ceia realizada em um ambiente que remetia ao “Tabernáculo Real. Conforme explica o diretor do Ministério de Publicações da Igreja Adventista do Sétimo Dia para o Centro-Oeste, pastor Richard Figueredo, a ideia era proporcionar aos participantes “uma experiência real de como era em Israel e como funcionava todo o sistema sacrifical, assim podiam observar o quanto a questão do pecado era algo difícil de ser tratada e o que significa o real sacrifício de Cristo, que limpa todos os nossos pecados”, complementa o coordenador do concílio.

Para participar do evento Airton David Neves viajou mais de 600 quilômetros, e mesmo depois de 17 anos atuando como colportor ele garante que a distância até o local do evento valeu a pena. “Atualizei técnicas, reencontrei amigos, mas as bênção espirituais merecem destaque”, pontua o evangelista que atua na região de Barra do Garças/MT. Marlei Nilandy, que atualmente atende a região de Dourados/MS, complementa: “Considero encontros como esse primordiais para receber orientações e uma inspiração diante dos testemunhos, porém, a ênfase no início de nossa história me fez refletir que precisamos pregar o evangelho como naquela época, declara.

Evento foi marcado por ênfase espiritual

Para o diretor mundial do Ministério de Publicações Igreja Adventista do Sétimo Dia, pastor Almir Marroni, o papel da colportagem para a Igreja Adventista é bem definido. “A Igreja crê que métodos se complementam. O colportor entra paralelamente a pregação falada levando a pregação escrita, mas para levar a pregação escrita ele também precisa falar, só que com o privilegio de falar pessoa a pessoa, individualmente. Assim, a colportagem é um ministério individual, em que o testemunho de alguém convence outro alguém a investigar mais lendo as mensagens escritas.

Por meio do ministério evangelístico do colportor, a Igreja Adventista do Sétimo Dia na região Centro-Oeste do Brasil recebeu no ano de 2016 mais de 300 novos membros. Clientes, que se tornaram amigos. [Equipe ASN, Ionara Wichinheski]

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox