Notícias Adventistas

Concílio de Anciãos enfatiza o Amigos de Fé

Ao todo, 600 líderes foram motivados a buscarem outro adventista para se envolverem na missão da igreja

Palestras ainda ressaltaram o discipulado nos dias atuais

Por Daniel Gonçalves

Neste mês de fevereiro aconteceu o Concílio de Anciãos e Diretores de Pequenos Grupos. Foram dois encontros (3-4/2 e 17-18/2) para melhor atender esses líderes das congregações adventistas no centro sul de Santa Catarina. Ao todo, 600 pessoas participaram dos encontros realizados no CATRE (Centro Adventista de Treinamento e Recreação). O objetivo foi colocar os anciãos por dentro de todos os assuntos importantes do campo, com ênfase no Amigos de Fé.

Amigos de Fé é o foco neste ano na União Sul Brasileira (IASD – Sul do Brasil) e incentiva que os membros encontrem outros membros com potencial de crescimento missionário. “Eles irão formar uma dupla para se ajudarem mutualmente e alcançar outros. Assim mais pessoas estarão envolvidas no trabalho missionário”, explica o pastor Apolo Abrascio, Presidente da Associação Catarinense (AC). “A igreja tem muito a ganhar com tudo isso. Na nossa igreja tem acontecido algo parecido. Um rapaz, que era líder em vários departamentos, se afastou das atividades. Hoje estamos se reaproximando dele e queremos envolve-lo novamente”, Sérgio Veiga, de Itajaí.

O evento vem substituir o Encontro de Anciãos, para assim ampliar o conhecimento administrativo do líder. “Ele tem que estar inteirado de tudo planejamos sobre todos os departamentos da Associação Catarinense. Não apenas na área ministerial”, explica o pastor Francisco Fonseca, líder da Associação Ministerial da AC. “Dentro da estrutura da Escola Sabatina no Sul do Brasil os anciãos são pastores nas suas unidades de ação. Nosso desafio agora é encontrar amigos de fé dentro dessas unidades”, acrescenta o pastor Jessé Anastácio, líder da Escola Sabatina na AC.

Os palestrantes também enfatizaram como os anciãos podem ser discípulos no século XXI. “Temos um mundo em constante mudança e precisamos de uma igreja relevante. Por isso, nossos líderes da União Sul Brasileira trouxeram orientações sobre esse tema”, acrescenta o pastor Francisco. “Jesus trabalhou com poucos e a longo prazo. Devemos fazer o mesmo fazendo da nossa unidade de ação o foco do nosso discipulado”, comenta o pastor Sidnei Mendes, líder a Associação Ministerial no Sul do Brasil.

O pastor Ailton Oliveira, da TV Novo Tempo, também esteve presente e apresentou várias palestras. Entre elas, que a bíblia mostra que “a Igreja Adventista tem origem profética e não será substituída por nenhum novo movimento. Nós iremos liderar a igreja de Deus até o fim dos tempos”. E em outro momento o coronel do Exército Cláudio Leite, de Campinas/SP, alertou da situação deste mundo no tempo do fim: “Estamos em uma guerra. Eu já vi os horrores de uma guerra e estamos passando por uma nesse mundo. Isso só vai acabar quando o príncipe da paz vier”.

E por fim, outro momento de destaque foi a análise da Comunhão, Relacionamento e Missão das igrejas, dando oportunidade para os anciãos apresentarem soluções para as dificuldades locais. “Devemos apadrinhar nossos membros, ligando para os amigos ausentes da Escola Sabatina. Além disso podemos visitar as pessoas, assim elas se sentirão mais especiais”, comenta Daniel Santos, da Igreja de São José em Bom Retiro.

“Tivemos muitos outros momentos, com inspiração, informação e materiais. Sabemos que as dificuldades locais são grandes, mas temos a certeza que Jesus pode usar cada líder que esteve no concílio. Jesus trabalhou com pessoas pecadoras e em um mundo de pecado. Hoje nossa realidade não é diferente, por isso com Ele em nosso coração teremos êxito”, conclui o pastor Francisco Fonseca.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox