Notícias Adventistas

Concílio capacita anciãos em BH

4 de agosto de 2015
Evento aprofundou o estudo de assuntos teológicos

Evento aprofundou o estudo de assuntos teológicos

Belo Horizonte, MG… [ASN] Líderes voluntários da Igreja Adventista, também chamados de anciãos, participaram no último sábado, 1º de agosto, do Concílio de Educação Contínua, em Belo Horizonte (MG). O evento também contou com a participação dos pastores que atuam na região central de Minas Gerais.

O concílio é realizado uma vez por ano na região central de Minas Gerais e tem o objetivo de aprofundar o estudo das áreas teológicas e disseminar informações relevantes para a igreja local. Este ano o palestrante foi o pastor Wilson Paroschi, doutor em teologia e professor do Centro Universitário Adventista de São Paulo, Campus Engenheiro Coelho.

O pastor Paroschi considera importante preparar os líderes voluntários que atuam na linha de frente das igrejas. “A Bíblia é a Palavra de Deus, mas ela foi escrita há muito tempo. Há muita coisa ali com as quais não estamos familiarizados. Por isso é importante estudar a Bíblia para entendermos um pouco mais do significado das mensagens que ali encontramos. É importante que a liderança da igreja, aqueles que estão diretamente na linha de frente, os anciãos, por exemplo, estudem mais para que possam compartilhar esses conhecimentos e ajudar a igreja no seu crescimento”, explicou o pastor Paroschi.

Para o pastor José Marcos, presidente da Igreja Adventista para a região central de Minas Gerais e Triângulo Mineiro, os anciãos desempenham o papel de pastores das igrejas locais. “Eu considero o ancião como um pastor. Fui ancião durante 15 anos, antes de me tornar pastor, e quando me perguntam quanto tempo eu tenho de ministério eu falo que tenho quase 40 anos, somados ao meu tempo de ancionato. O ancião é um líder espiritual”, comentou o pastor José Marcos.

O analista de sistemas Gilberto Rangel é um dos anciãos que atuam nas igrejas adventistas de Belo Horizonte. O que o motiva a separar tempo em meio aos afazeres diários é o senso de missão. “O que me motiva é cumprir a missão, é saber que Cristo está muito próximo de voltar”, enfatiza Rangel.  [Equipe ASN, Fernanda Beatriz]

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox