Notícias Adventistas

Eventos

Ceia de Natal para profissionais essenciais é realizada em Botafogo

Igreja onde iniciou o projeto Mutirão de Natal recebe famílias para uma Ceia antecipada em Botafogo, Rio de Janeiro.


  • Compartilhar:
Quatro famílias puderam comemorar o Natal juntas numa Ceia antecipada. Foto: Mídia ARJ

Quando o Natal se aproxima, muitas famílias não conseguem comemorar o momento juntas, pois algumas pessoas estão em seus ofícios. Seja transportando um paciente no leito do hospital ou fazendo o transporte pelos bairros da cidade. Alguns profissionais simplesmente não podem parar.

Durante a pandemia, percebeu-se como algumas profissões são mais que essenciais: seja na área hospitalar, transporte público ou limpeza das ruas e praças da cidade. Eles continuam seu ofício independente do que aconteça no mundo. Eles são os profissionais essenciais.

Por este motivo, voluntários da Igreja Adventista na região Central do Rio de Janeiro resolveram tornar o Natal de algumas famílias especial antes da data. No dia 14 de dezembro, uma Ceia especial com direito à decoração de Natal, música ao vivo, numa cerimônia diferenciada, foi preparada para quatro famílias em Botafogo, no salão jovem da Igreja Adventista.

As famílias convidadas para a Ceia de Natal foram de profissionais essenciais das seguintes categorias: hospitalar (enfermeira, cuidadora de idosos e médico), transporte público (motorista urbano), limpeza (gari) e segurança pública (policial militar).

João Custódio, organizador do evento, descreve a importância em atender estes profissionais. “O projeto do Mutirão de Natal mobiliza voluntários de igrejas, empresas públicas e privadas para a realização de uma campanha beneficente todos os anos. Neste ano, pensamos em olhar para algumas famílias que, muitas vezes, não podem realizar o Natal em família por causa do seu trabalho. Com a Ceia de Natal antecipada, as famílias estarão juntas neste momento tão especial. Desta forma, podemos valorizar estes profissionais tão importantes para a sociedade”. Custódio é líder de Assistência Social Adventista na região Central do Rio de Janeiro.

Histórias essenciais

Angelito Ferreira Santos Soares é motorista de ônibus há aproximadamente 16 anos. Sente-se feliz com seu trabalho, pois é dele que tira o sustento para a sua família: a esposa Luciene Coelho de Souza Soares e o filho Thiago, de 17 anos. “Confesso que é uma profissão perigosa e muito sacrificante. Fico distante da minha família durante a noite e por vários anos passei o Natal e Ano Novo longe deles. Quantas vezes estava dirigindo e observava as famílias reunidas, felizes e eu com o coração partido, sem conseguir dar nem um beijo na minha esposa e no meu filho”, revela o motorista.

Após vários anos separados, Angelito (dir) comemora o Natal ao lado da esposa Luciene e do filho Thiago. Foto: Midia ARJ

Para ele, o Natal é uma data especial e ele acredita que sua realidade possa mudar. “Desejo um dia estar com minha família durante a noite de Natal, para juntos nos abraçarmos e agradecer a Deus pelo nascimento de Jesus”, finaliza Angelito.

Adilson (esq) feliz pelo convite para a Ceia. Foto: Mídia ARJ

Adilson Pedro Ferreira é gari há 33 anos e ama o que faz. Começou a trabalhar como auxiliar administrativo, mas ficar dentro do escritório não preenchia seu tempo como ele gostaria. Foi quando prestou o concurso e tornou-se gari em 1988. “Eu gosto de ser útil e aqui, na rua, me sinto assim. Inclusive cuido do jardim da praça, até ganhei uma placa por isso”, descreve Adilson.

Ele trabalha atualmente na Praça Comandante Xavier de Brito e leva pouco mais de uma hora de sua casa, em São João de Meriti, até a Praça dos Cavalinhos, como é conhecida. Adilson é casado com Rosane Faial e têm cinco filhos, todos casados. Já é bisavô e tem 20 netos e bisnetos. Para ele, o Natal é uma data triste. “A gente até reúne toda a família nesta data, mas eu fico triste por ver que tantas famílias não podem ter uma Ceia, muitas nem tem o que comer em casa”, afirma o gari.

No final da programação, cada família ganhou uma cesta com produtos da Superbom, acompanhada do livro missionário "A maior Esperança" encardenado.

Eles ficariam sem Natal neste ano

Simone recebe a cesta da Superbom das mãos do pastor Robson Rangel, um dos organizadores da Ceia. Foto: Midia ARJ

Simone Loreto Ediberto é enfermeira e capitã reformada da Aeronáutica e participou da Ceia com suas irmãs Cristina Ediberto e Katia Ediberto, além do sobrinho Michel Loreto Ediberto. Neste ano, toda a família sofreu com a perda do pai em fevereiro, que lutava contra um câncer. "Se não fosse esta Ceia de Natal antecipada, nós não teríamos a oportunidade de estarmos juntos. Foi gratificante estar aqui e participar desta comemoração em família", afirma Simone.

Mutirão de Natal

O Mutirão de Natal surgiu em 1994 na Igreja Adventista de Botafogo, onde foi realizada a ação da Ceia de Natal antecipada. O objetivo do projeto era, através de uma gincana, promover a arrecadação de alimentos para beneficiar famílias carentes para um Natal sem fome. Desde então, o Mutirão de Natal é apontado como um dos principais projetos sociais de arrecadação de alimentos no país, mobilizando comunidades, voluntários, empresas públicas e privadas e emissoras de televisão.

Neste ano, apenas a igreja adventista de Botafogo arrecadou mais de 42 toneladas de alimentos que estão sendo doados a famílias cadastradas através da Assistência Social Adventista (ASA) da igreja, além de comunidades e instituições que atendem a população em situação de vulnerabilidade social.

Na região Central do Rio de Janeiro, o projeto Mutirão de Natal arrecadou quase mil toneladas de alimentos. Além disso, outras doações podem continuar sendo feitas como vestuário e brinquedos. O Mutirão acontece durante todo o ano, um incentivo feito pela igreja aos seus membros para atender famílias e projetos sociais mensalmente. Para participar do projeto, basta fazer sua contribuição numa igreja adventista mais perto de você.


Quer conhecer mais sobre a Bíblia ou estudá-la com alguém? Clique aqui e comece agora mesmo.