Notícias Adventistas

Eventos

Casa Aberta em Curitiba é marcada por reencontros e tradições familiares

Mais de 15 mil pessoas passaram pela Casa Aberta 2014


  • Share:
Dona Ídele Tecchi visita a Casa Aberta em Curitiba desde a 1º primeira edição, em 1991 (Fotos: Ascom/ACP).

Ídele Tecchi visita a Casa Aberta em Curitiba desde a 1º primeira edição, em 1991 (Fotos: Ascom/ACP).

Curitiba, PR...[ASN] Dificuldade não faz parte do dicionário dela, que apesar depender de uma cadeira de rodas, vai para todos os cantos junto com a sua fiel companheira, a titica. E como de costume, que já dura 23 anos, no mês de setembro ela aproveita para renovar o estoque literário e reencontrar os amigos. Adventista desde criança, dona Ídele Tecchi mais uma vez aproveitou a maior feira de livros cristãos, a Casa Aberta, que neste ano completou sua 23º edição em Curitiba.

“Parece que foi ontem quando o pastor na hora do culto convidou os irmãos para no domingo irem visitar e comprar na Casa Aberta, que ia acontecer no antigo escritório da CPB, lá no centro da cidade. Eram alguns poucos livros, vinis e flanelógrafos para vender, mas já foi a maior novidade da época. Hoje nem se compara com tanta variedade de coisas que a gente pode levar pra casa”, diz a aposentada.

Durante o último final de semana, de 12 a 14, a Casa Aberta abriu suas portas com uma grande variedade de livros, meditações, Bíblias, CDs, DVDs, produtos alimentícios e materiais evangélicos. Para aqueles que quiseram, produtos das marcas da Casa Publicadora Brasileira (CPB), Gravadora Novo Tempo, Sociedade Bíblica do Brasil e Superbom estavam bem mais baratos. Além da praticidade de compra, a renovação da assinatura da lição da Escola Sabatina também podia ser feita na hora. 

Feira traz grande variedade de produtos das diversas marcas cristãs em um mesmo lugar e a preços acessíveis.

Feira traz grande variedade de produtos das diversas marcas cristãs em um mesmo lugar e a preços acessíveis.

“O maior objetivo da Casa Aberta é oferecer para a população uma variedade de itens cristãos a preço mais baixo. Acreditamos que o papel das publicações vai muito além do tornar a pessoa mais culta, mas trazer esperança e salvação para o leitor que conhece mais de Jesus e seu amor”, comenta um dos organizadores do evento, pr. Mauro Santos. 

Só na edição deste ano, mais de 15 mil pessoas passaram pelo ginásio do Colégio Curitibano Adventista (CCA) Bom Retiro para aproveitar as ofertas. Foram mais de cinco mil CDs e DVDs, 100 tipos de Bíblias diferentes, 30 mil livros, revistas e meditações e uma equipe de 150 pessoas na organização de cada detalhe. 

“Essa é uma feira diferente das demais que vemos no mercado, aqui o lucro das vendas é destinado ao evangelismo e o maior preço que podemos receber como retorno são pessoas que aceitam Jesus Cristo. Um evento que há mais de um mês nós estamos nos organizando para oferecer o melhor”, ressalta o administrador do evento, Henrique Vale.

Este ano, durante as vendas da feira cristã, Art´Trio, Melissa Barcelos, Quarteto Communion, Fernando Brasil e a Turma do Nosso Amiguinho se apresentaram no palco do Ginásio do CCA Bom Retiro.

Tradição de família: “A Casa Aberta já é uma tradição para gente, agora já trago até a neta”, diz Marister Pires.

Tradição de família: “A Casa Aberta já é uma tradição para gente, agora já trago até a neta”, diz Marister Pires.

Tradição familiar 

E tradição é o que não falta por aqui, assim como acontece na família da professora de matemática Marister Pires, que veio de Pinhais, na região metropolitana, para a Casa Aberta. Ela que também aprendeu com sua mãe, hoje traz filha e neta para conhecerem os produtos bíblicos. 

“Já é uma tradição de família vir para a Casa Aberta, aqui minha neta brinca enquanto eu e minha filha compramos alguns materiais. Hoje mesmo vim adquirir a meditação matinal do próximo ano e comprar algumas revistas infantis. Isso aqui é mais um passeio em família do que algo estressante como são as outras feiras por aí”, brinca a professora. 

Quem também aproveitou o final de semana para atualizar seu acervo foi universitária Marilise Schenoveber que levou para casa a meditação matinal de 2015, a lição de jovens da Escola Sabatina e alguns outros livros para a família. 

“Como minha vida é muito corrida durante a semana, nada melhor do que vir no domingo para saber das últimas novidades da Novo Tempo e rever os colegas. Essa é mais do que uma feira cristã, é uma verdadeira celebração”, afirma. 

Nas palavras do designer gráfico Valdemar Ribas, que viajou 100 km de Ponta Grossa a Curitiba, a Casa Aberta este ano superou as expectativas, já que além de comprar o que queria ainda tirou foto com o grupo do Art´Trio que se apresentou durante a programação. 

“Já há algum tempo eu queria comprar alguma camiseta do G148, mas nunca conseguia, quando vi que ia ter aqui não pensei duas vezes, principalmente porque Casa Aberta ia acontecer no mesmo dia e local do Congresso de Jovens. Vim, comprei o que queria e ainda tirei fotos com o meu grupo musical predileto”, garante. [Equipe ASN, Mairon Hothon]