Notícias Adventistas

Campal de Alto Caparaó é reativada após 14 anos

A campal retornou com suas atividades há três anos, mas estava parada desde 1998.

4 de agosto de 2014
Além da programação cantada e falada, no sábado, houve batismos.

Além da programação cantada e falada, no sábado, houve batismos

Alto Caparaó, MG… [ASN] A temperatura, que variava entre 4 e 7 graus durante a noite, nos dias 1 a 3 de agosto, não desanimou os participantes da campal de Alto Caparaó, no sul de Minas Gerais. As caravanas chegavam na sexta-feira, 1, de cidades desta região do Estado e até de fora, como o caso da professora Zeni Nascimento, de São João de Paduá, Rio de Janeiro, que ficou sabendo do evento através das redes sociais.

A campal de Alto Caparaó, única no sul de Minas, reuniu mais de 1500 pessoas neste ano, porém, desativada há 14 anos, a programação vem crescendo ao longo dos anos. “Em 2012, quando foi reativada, tivemos 900 pessoas. Neste ano ultrapassamos esse número. Depois que retornamos com a campal, os membros se tornaram mais envolvidos com os projetos da igreja e com a missão. Esse é o real sentido da campal, explica o pastor e responsável pelo evento, Wagner Piazze.

Para a programação, estiveram presentes o evangelista da sede administrativa da Igreja Adventista para os Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo (USeB), pastor Raimundo Gonçalves, que abordou temas mostrando como Deus deseja ter comunhão com o seu povo, o cantor Leonardo Gonçalves e o quarteto Templum, de Belo Horizonte. Além deles, o ministério de louvor Univocal, de Alto Jequitibá, e a Orquestra da Igreja Presbiteriana de Alto Caparaó se apresentaram no programa.

Para completar a programação, uma equipe fez exercícios físicos na manhã de domingo.

Para completar a programação, uma equipe fez exercícios físicos na manhã de domingo

Parte da equipe administrativa do escritório da Igreja Adventista para o sul de Minas Gerais (Associação Mineira Sul) esteve presente para prestigiar o evento e apresentar aos participantes dados sobre a AMS. O Ministério Jovem da AMS também esteve envolvido e ajudou financeiramente com o evento. Autoridades da cidade compareceram à campal e foram homenageadas por apoiarem a ideia.

Além das músicas, reflexões bíblicas, duas pessoas foram batizadas e aconteceu também a Expo Saúde, um programa com stands sobre os oito remédios da natureza, com dicas práticas e orientações para a população, totalmente gratuito.

Para quem enfrentou três horas de estrada, a campal valeu a pena. “Estou vindo pela segunda vez, mas ano que vem vou trazer toda a família, afirma Zeni Nascimento. [Equipe ASN, Vanessa Lemes]

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox