Notícias Adventistas

Aplicativo facilitará relacionamento na Escola Sabatina

Software será usado para registrar dados de cada unidade de ação.

3 de fevereiro de 2015
Dramatização dá dicas para os pastores de como aplicar o Desafio 1+1 nas unidades de ação

Dramatização dá dicas para os pastores de como aplicar o Desafio 1+1 nas unidades de ação

Águas de Lindóia, SP… [ASN] Nem sempre o pastor consegue acompanhar o andamento das unidades de ação da Escola Sabatina em todos os templos pelos quais é responsável. Até mesmo líderes da Escola Sabatina encontram diversas dificuldades para mensurar dados e entender o que acontece em cada unidade. No entanto, um aplicativo poderá ser usado para registrar alguns dados como presença e engajamento missionário dos membros. A novidade foi anunciada para os pastores que atuam no Estado de São Paulo na manhã desta terça, 3 de fevereiro, e deverá estar disponível para uso em abril, quando começa o novo ciclo trimestral de estudos.

Veja também: Iniciativa usa whatsapp para incentivar oração
Aplicativo do pôr-do-sol é apresentado a comunicadores adventistas
Lançado aplicativo com promessas bíblicas

O App Escola Sabatina surgiu de uma necessidade percebida por Eduardo Lopes, membro do principal templo adventista de Jundiaí, no interior paulista. “Ele notou as dificuldades de professores e alunos das unidades. Depois de reuniões e mudanças positivas, ele ainda percebia a necessidade de algo mais – foi quando surgiu a ideia do aplicativo.”, conta o pastor Edimilson Lima, diretor de Escola Sabatina da Igreja Adventista no Estado de São Paulo. Depois de conversar com o pastor Cleiber Ziviani, responsável pela Escola Sabatina na região central do Estado de São Paulo, Lopes foi apresentado ao empresário Gabriel Heríquez, que atua no ramo de desenvolvimento de softwares, que começou a desenvolver o aplicativo.

Com o aplicativo, disponível gratuitamente para dispositivos com sistema Android e IOS, o professor da unidade de ação da Escola Sabatina poderá colher os dados do cartão de registro também usando o celular. São informações como presença, quantos dias o membro estudou a lição, trabalhos missionários e evangelísticos realizados. Estes dados poderão ser acessados pelo diretor da Escola Sabatina e também pelo pastor responsável pela igreja. Os líderes locais poderão filtrar os resultados por unidade, igreja ou região pastoral. “A ideia é que os professores de cada unidade tenham o app em seu celular. Com as informações colhidas o pastor poderá entender o que está acontecendo em sua igreja” , explica Henríquez. De acordo com o diretor da Escola Sabatina no território paulista, com os dados será possível elaborar estratégias que atendam as necessidades regionais da Escola Sabatina. “Conseguiremos entender de forma mais efetiva o que os templos precisam”, comenta o pastor Lima.

Como nem todos os professores conseguirão uma conexão adequada no momento da Escola Sabatina, os dados poderão ser colhidos no modo offline. Assim que o dispositivo for conectado à internet acontecerá a sicronização automática. “A ideia é conseguir capturar de maneira mais simples as informações que o cartão solicita. E disponibilizar isso pela internet para diretores de Escola Sabatina, pastores locais e líderes da Igreja”, afirma Henríquez.

Relacionamento

O aplicativo poderá ser uma ferramenta útil no desenvolvimento do relacionamento dentro das unidades de ação da Escola Sabatina. Dentro do sistema que registra a presença dos membros no momento de recapitulação do estudo semanal da Bíblia, o professor poderá enviar uma mensagem para aqueles que faltaram. O objetivo é que quem falte se sinta acolhido e parte de uma rede de relacionamento. Isso poderá resultar em maior assiduidade dos adventistas na Escola Sabatina.

O hábito de trocar mensagens entre participantes de uma mesma unidade de ação da Escola Sabatina tem sido popularizado. Várias classes de estudo criaram um grupo no Whatsapp, aplicativo que usa a conexão com a internet para troca de mensagens, para marcar encontros durante a semana e trocar mensagens espirituais.

Durante o terceiro dia do Concílio da União Central Brasileira (UCB – sede administrativa da Igreja em SP), os pastores que atuam na região conheceram outras estratégias para melhorar o relacionamento dentro dos templos adventistas (veja o vídeo sobre o conceito de relacionamento no projeto Desafio 1+1). Eles receberam instruções de como incentivar a criação de Pequenos Grupos no contexto da Escola Sabatina, por exemplo. A ênfase aconteceu pois o relacionamento é, junto com a comunhão com Deus e o propósito da missão evangelística, uma das bases do projeto Desafio 1+1, que guiará todas as ações dos adventistas no Estado de São Paulo nos próximos 4 anos. Este ano, o projeto será desenvolvido principalmente dentro das unidades de ação da Escola Sabatina.

672 pastores de templos e instituições adventistas em São Paulo participam de evento em Águas de Lindóia

672 pastores de templos e instituições adventistas em São Paulo participam de evento em Águas de Lindóia

Concílio UCB

O concílio que reúne os pastores que atuam no Estado de São Paulo acontece a cada cinco anos. Participam dessa edição 672 ministros que trabalham em templos adventistas, no Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), no Hospital Adventista de São Paulo (Hasp), nas Clínicas de saúde localizadas em São Roque e em Engenheiro Coelho, na editora Casa Publicadora Brasileira (CPB), na Rede de Comunicação Novo Tempo e na fábrica de alimentos Superbom. O evento acontece entre os dias 1 e 5 de fevereiro em Águas de Lindóia, no interior paulista. [Equipe ASN, Rubia Albuquerque e Lucas Rocha]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox