Notícias Adventistas

Agentes de Segurança Pública conversam sobre liberdade religiosa em congresso

Agentes de Norte a Sul do Brasil compareceram ao 1º Congresso Nacional de Profissionais Adventistas de Segurança Pública

6 de novembro de 2017

Policiais, bombeiros, soldados do Exército, guardas municipais e outros agentes participaram do congresso. Foto: Mayra Marques

Juiz de Fora, MG (ASN) … No Brasil, o 1º Congresso Nacional de Profissionais Adventistas de Segurança Pública aconteceu no último sábado, 4 de novembro, em São Sebastião do Paraíso, no sul de Minas Gerais. Agentes de Segurança Pública de Norte a Sul do País, e um representante do Peru, marcaram presença nesse evento e dialogaram sobre desafios e missão, destacando o tema “liberdade religiosa”.

“A liberdade religiosa é quando o indivíduo é respeitado na sua forma de crença no local onde ele deseja cultuar e tem a proteção do Estado, que faz com que seus cidadãos respeitem a forma de crença daquele indivíduo”, explica o pastor Eder Leal, líder do departamento de Liberdade Religiosa da União Sudeste Brasileira (USeB), sede administrativa da Igreja Adventista para os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Apesar de no Brasil ainda existir a liberdade de professar qualquer religião e viver conforme seus preceitos, alguns profissionais ainda encaram desafios no trabalho por causa de suas crenças. Dezenas de agentes de Segurança Pública que participaram do congresso tiveram a oportunidade de compartilhar suas experiências e motivar outros profissionais a fortalecerem sua fé, especialmente no que diz respeito à observância do sábado como dia sagrado.

O agente de Polícia Civil Osvino Queiroz se deslocou do Piauí, no Nordeste do Brasil, para participar do congresso com seus amigos de profissão no sul de Minas Gerais. “Nesse congresso eu pude perceber claramente que não estou sozinho. As dificuldades e desafios que encaro na minha profissão lá no Piauí são semelhantes às dos meus irmãos na fé de Minas Gerais e outros estados do Brasil”, comentou Queiroz.

Profissionais discutem sobre desafios e missão. Foto: Mayra Marques

O agente de Segurança Penitenciária Ivan Taveira Tenório, de Presidente Prudente, São Paulo, trabalha nessa área há 27 anos. Ele ficou surpreso ao saber quantos profissionais de Segurança Pública professam a mesma fé que a dele. “Foi confortador estar com esses colegas de profissão nesse congresso. Na área de segurança, às vezes a gente se sente um pouco isolado. Então participar de um evento com esse e ouvir os testemunhos dos nossos irmãos me fortaleceu bastante, além de dar ânimo para avançar com a pregação das mensagens bíblicas”, destacou.

O pastor Eder Leal participou do congresso como palestrante e destacou esse encontro em Minas Gerais como histórico. “Aqui foi tratado de liberdade religiosa e como os profissionais de Segurança Pública, tanto na questão individual quanto profissional, podem exercer essa liberdade no dia a dia dentro do seu trabalho”, comentou. “Todos saíram daqui sabendo que é fundamental não ser discriminador. Pelo contrário, ser respeitador e, no exercício da própria profissão, seja ela qual for, agir com tolerância e sem violência”, frisou o pastor Leal.

Para a tenente da Polícia Militar de Minas Gerais Elizângela Rodrigues, que foi batizada na Igreja Adventista do Sétimo Dia recentemente, aprender mais sobre liberdade religiosa foi de suma importância para sua vida pessoal e profissional. “No país em que vivemos, existe uma grande diversidade no que diz respeito à religião. Então o esclarecimento acerca de nossas crenças e outros assuntos ligados à religião adventista do sétimo dia foi fundamental para mim”, disse a tenente.

Fernando Furtado, líder de Liberdade Religiosa na AMS, destacou Romanos 13 em palestra. Foto: Mayra Marques

E para complementar todos os assuntos discutidos durante o congresso, o educador Fernando Furtado, que é líder do departamento de Liberdade Religiosa da Associação Mineira Sul (AMS), sede administrativa da Igreja Adventista para a zona da mata e sul de Minas Gerais, proferiu uma palestra sobre autoridades instituídas por Deus e para Deus, com base em Romanos, capítulo 13. “A própria Bíblia fala sobre autoridades e o respeito que nós, como cidadãos, devemos ter por elas. Então é importante que os profissionais de Segurança Pública entendam isso também, pois eles exercem suas funções com a ajuda de Deus, uma vez que foram instituídos por Ele, e em prol da nossa segurança”, considerou Furtado. “E além disso, com base na Bíblia esses profissionais podem compreender que eles devem agir e reagir com amor e sem violência, sempre tementes a Deus, acima de qualquer outra autoridade”, frisou.

Meta: Associação dos Profissionais Adventistas de Segurança Pública

Os agentes que participaram do congresso têm a meta de criar uma Associação dos Profissionais Adventistas de Segurança Pública, para assim terem mais forças para lutar pelos seus direitos religiosos, fortalecer a interatividade entre eles e discutir ideias para promover a pregação do evangelho para seus colegas de profissão.

Advogado explica como estruturar uma associação. Foto: Mayra Marques

Nicholas Benayon, advogado da AMS, falou sobre a importância da associação para os agentes públicos e explicou como, na prática, estruturar essa entidade. “Levando em consideração o contexto do congresso, essa Associação dos Profissionais Adventistas de Segurança Pública tem a funcionalidade de pregar o evangelho. Mas é claro que ela vai poder ajudar esses profissionais em relação à observância do sábado! Os agentes querem, de forma pública, pregar que eles guardam o sábado e, assim, aproximar dessa crença o maior número de pessoas possível”, explicou Benayon.

O policial Roney Vilaça, que atua no ramo da Segurança Pública há mais de 10 anos, é o principal idealizador desse congresso. Segundo ele, os planos é que ocorram mais encontros como esse por meio da associação que os agentes idealizam criar. “Foi pela experiência de ter tido contato com outros profissionais que abandonaram a fé e tiveram dificuldades na área de liberdade religiosa que esse congresso aconteceu. E para fortalecer a fé de nossos irmãos, criar vínculos e nos organizar para pregar o evangelho para nossos amigos de trabalho, pretendemos realizar outros congressos”, pontua Vilaça.

A equipe de profissionais que participou do evento criou um blog chamado Policiais Adventistas e uma página no Facebook, onde compartilham periodicamente testemunhos de profissionais adventistas de Segurança Pública.

Apelo

Pastor Gustavo de Sá realiza oração de consagração pelos agentes. Foto: Mayra Marques

Ao final da programação, o pastor Gustavo de Sá, que é da sede administrativa da Igreja Adventista para a zona da mata e sul de Minas Gerais, fez com que os agentes refletissem sobre suas profissões e nos desafios que elas apresentam. “Imagino que trabalhar na área de Segurança Pública não seja fácil”, comentou o pastor durante sua mensagem, referindo-se aos crimes das diversas modalidades que os profissionais da segurança enfrentam, além do estresse e cansaço que suas profissões podem gerar.

Após alguns minutos de reflexão, o pastor convidou os agentes para reafirmarem a fé que possuem em Jesus, na crença do sábado como dia santo, conforme creem os adventistas do sétimo dia, e os motivou a trabalharem de acordo com os princípios bíblicos. Todos os agentes aceitaram ao apelo, e o pastor Gustavo de Sá orou por cada um deles. (Equipe ASN, Mayra Marques)

 

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox