Notícias Adventistas

Ação Solidária Adventista propõe ideias e incentiva a igreja para o trabalho social

A Ação Solidária Adventista, responsável pelas ações sociais e projetos nas igrejas, realizou um congresso com a Igreja Adventista do Sul e Centro do Paraná

30 de julho de 2014
ASA

Cerca de 350 pessoas participaram do evento

Curitiba, PR… [ASN] A Ação Solidária Adventista (ASA) já é conhecida por suas mobilizações sociais, especialmente na arrecadação de alimentos e roupas para a comunidade carente. Com a proposta de alinhar os pensamentos e ampliar as ideias para novas iniciativas, o departamento da ASA no Sul e Centro do Paraná reuniu os líderes dessa frente missionária, os líderes de Escola Sabatina e também do Ministério Pessoal, presentes em todas as igrejas, para um congresso no último sábado, 25 de julho.

De acordo com o líder da ASA no Sul do Paraná, pastor Edilson Cardoso, o foco é transmitir a visão do que a igreja precisa fazer nessa área. Além disso, ele destaca que a ASA não é um departamento, e sim uma coordenadora de ações para a igreja executar.

As atividades realizadas permitem a liberdade de seus líderes no desenvolvimento de novos projetos, cursos de geração de renda, artesanatos, assistência psicológica, entre outros, visando a integração de todos os membros. “O aspecto hoje da ASA está muito envolvida dentro da vida da igreja, começando pelos requisitos do cartão de chamadas da Escola Sabatina, onde, a cada sábado, é perguntado aos seus alunos quantos praticaram ações solidárias”, declara o líder da ASA para o Sul do Brasil, pastor Alex Palmeira. Assim, é possível abranger todas as faixas etárias, desde infantil até adultos, já que, segundo ele, a Escola Sabatina atende a todos e facilita o processo de alinhar as ações de maneira individual e em grupo.

A Escola Sabatina é considerada uma das maiores auxiliadoras  nas ações solidárias

A Escola Sabatina é considerada uma das maiores auxiliadoras nas ações solidárias

O pastor Alex ainda acrescenta que a visão da Igreja Adventista no Sul do Brasil nesse aspecto é trabalhar não apenas com a questão assistencial, mas sim desenvolver ações transformadoras e constantes, e não apenas em épocas pontuais. “Queremos que isso se torne um estilo de vida da igreja, para que cada membro possa atender a necessidade do seu próximo, de desenvolver o serviço de compaixão, assim como Jesus fazia”, explica.

A ideia é atender as pessoas, seus problemas físicos, psicológicos e depois apresentar o evangelho para elas, criando um relacionamento que se insere no princípio do Cada Um Salvando Um. “Uma igreja envolvida na comunidade é uma igreja unida, forte e vibrante. Se ela vivencia esse aspecto do relacionamento, há uma abertura maior na comunidade para trazer mais pessoas a Cristo. Assim, a igreja cresce como um todo”, argumenta.

A Ação Solidária propõe uma igreja relevante para a comunidade. Pensando nisso, Cristiane Dezntnik, líder da ASA na Igreja de Bateias, em Campo Largo, se empenhou na campanha“Amigos do Adrian”. Em sua igreja, Cristiane se deparou com um garoto que sofre de uma doença sem cura, provocando a atrofia muscular. Ao visitar a casa simples da família, a líder sentiu a necessidade de fazer algo por aquela situação. Com a ajuda de sete ASA’s de outras igrejas e mais de 50 voluntários, foi realizado um bazar com o intuito de arrecadar dinheiro para a família de Adrian construir uma casa.

Assumindo a liderança da ASA de sua igreja este ano, Cristiane mobilizou todos os membros e outras igrejas na campanha dos Amigos do Adrian

Assumindo a liderança da ASA de sua igreja este ano, Cristiane contou no congresso sobre a experiência da campanha Amigos do Adrian, que ela mobilizou em sua igreja.

Foram três meses de divulgação da campanha, anúncios na rádio local e entrega de cinco mil folhetos. Ônibus lotados e membros de diversas igrejas compareceram ao evento e apoiaram a iniciativa que conseguiu vender desde roupas até comidas, e juntar a quantia de 10 mil reais. “Nós trabalhamos e Deus nos guiou. Foi uma benção para nós poder mostrar o nosso trabalho como cristãos”, comemora Cristiane.

“Igreja hoje na União Sul Brasileira, é uma igreja que tem comunhão diária com Deus, mas é também uma igreja que pratica ações solidárias para atender a necessidade do seu próximo. O que sua igreja está fazendo pela comunidade? Se sua igreja deixasse de existir na comunidade, ela faria falta?”, questiona o pastor Alex.

Durante todo o dia, os participantes tiveram palestras e também testemunhos sobre os trabalhos sociais realizados em diversos locais. Destaca-se a participação do diretor da ADRA Brasil, pastor Paulo Lopes e o diretor da ADRA Paraná, pastor Célio Longo, que explicaram as atividades da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais e sua diferenciação da ASA, já que ainda há a confusão de termos e funções. Além deles, o secretário da Igreja no Sul do Brasil, pastor Evandro Fávero e o líder da Igreja no Sul do Paraná, pastor Williams César, também estiveram presentes. [Equipe ASN, Jéssica Guidolin. Fotos: Felipe Triacca, Pedro Matos e Jéssica Guidolin]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox