Notícias Adventistas

Secretária executiva se batiza e decide evangelizar outras mulheres

Arianne Farias liderou grupo de mulheres em outra denominação e após conhecer a Novo Tempo decidiu estudar a Bíblia

Por Leonardo Saimon

Arianne ao lado de uma das amigas que lhe apresentou a Novo Tempo

Uma das maiores paixões da secretária executiva, Arianne Farias, de 32 anos, reside em dedicar seu tempo ao trabalho junto às mulheres. Ela sente que fora chamada para atuar neste departamento antes mesmo de se tornar adventista do sétimo dia. Tudo começou há mais ou menos nove anos quando ainda frequentava uma outra denominação. Logo que entrou nesta antiga igreja, Arianne rapidamente foi introduzida na Sociedade de Mulheres. Não demorou muito, e seu desempenho fez com que ela liderasse esse ministério por anos.

“Desde que eu entrei, Deus colocou no meu sonho um congresso. E esse congresso chamava ‘Mulheres de Esperança’. Eu tentei realizar ele na minha antiga igreja, mas como o congresso havia sido pensado para várias igrejas, lá não iria funcionar”, relembra.

Não porque não houvesse templos, mas pela falta de um relacionamento amistoso entre as igrejas, mesmo que da mesma denominação, inviabilizava a concretização desse sonho.

Arianne já estava familiarizada com Belo Horizonte. Fazia sete anos desde que ela desembarcara na capital mineira. As atividades religiosas somada às rotinas do trabalho jogaram Brasília para a sua memória. Levaram cerca de sete anos para que ela fosse confrontada com um novo dilema. Dessa vez, as mudanças pelas quais a brasiliense passaria confrontavam diretamente sua crença. Em vez de carregar malas, sua atual mudança exigiria que ela carregasse um misto de emoções.

TV Novo Tempo

“Na época, eu estava muito envolvida com a Sociedade de Mulheres, bem ativa mesmo no serviço. Mas em todo esse tempo, eu sempre falava a elas que, se eu dissesse algo que fosse contrário à Bíblia, elas deveriam acreditar na Bíblia. Porque a Bíblia é a verdade”, enfatiza.

Certo dia, duas amigas de Arianne, que não eram adventistas e nem possuíam vínculo algum com a igreja, a questionaram sobre o Sábado na Bíblia. Elas haviam assistido a TV Novo Tempo e aprenderam o que a Bíblia falava sobre o assunto. As amigas revelaram que um dos pastores que elas acompanhavam na TV, Ivan Saraiva, costumava falar sobre o sétimo dia.

“Elas me perguntaram o que eu sabia sobre o Sábado. Eu falei que não sabia nada sobre o assunto. A única coisa que ouvia falar é que ele foi abolido”, explica.

Arianne realizou o Congresso Mulheres de Esperança assim que entrou na igreja

Não dá para acreditar em qualquer coisa, pensava Arianne e, por isso, decidiu acompanhar a emissora para saber sobre o que eles falavam e se a Bíblia sustentava esses assuntos. Dois programas em especial a deixavam reflexiva: Na Mira da Verdade e o Está Escrito. Em meio às dúvidas, Arianne só fazia orar: “Meu Deus, não é possível que não haja o seu Espírito falando por meio deles. Eles falam com convicção, eles falam com propriedade. E tudo o que eles estão falando o Espírito me diz que é verdade”.

Foram três meses de oração e muitos momentos de jejum a fim de que ela tomasse a decisão mais coerente.

“Senhor, se existe um povo nesta terra que guarda tua palavra com a integridade dela, que é fiel ao senhor, guardando todos os teus mandamentos, eu quero fazer parte dessa igreja”, orava Arianne.

Dia e noite, debulhava a Bíblia enquanto assistia os programas. Até que um dia resolveu visitar uma Igreja Adventista junto com as duas amigas. No site Encontre Uma Igreja, localizou uma próxima de sua casa, no bairro do Havaí. O acolhimento a impressionou, mas ainda não estava convicta do que deveria fazer.

“O Espírito Santo começou a me incomodar. Foi quando fiz uma prova com Deus. ‘Senhor, eu vou mais uma vez visitar a tua igreja. Se o Senhor falar comigo de uma forma como nunca antes, de maneira clara, eu prometo que farei a Tua vontade e não a minha’”, relembra a prece.

Nesse período, Arianne mudou do bairro em que residia e passou a morar no Palmeiras. Novamente, buscou uma igreja próxima de casa e resolveu visitar. Ao chegar no local, ela foi fortemente impressionada.

“Eu ouvi a voz do Espírito Santo. Ele dizia assim: ‘Eis aí, minha filha amada, em quem me comprazo’. A partir desse dia, eu tive certeza de que era o lugar onde eu deveria ficar”, atesta.

Ministério da Mulher

Congresso Mulheres de Esperança realizado em 2016

Arianne se batizou e sentia o desejo de trabalhar para a igreja. Ela lembrou da vontade que tinha de realizar um congresso e percebeu que o caminho estava aberto para executar o projeto. Em novembro de 2016, Arianne concretizou o desejo que por anos acalentava. Agora, os planos são outros, mas o propósito é o mesmo. Sua experiência em trabalhar em prol das mulheres lhe rendeu a direção do Ministério da Mulher na igreja local. Nesta semana, por exemplo, em que se trabalha o Evangelismo de Mulheres, o local em que frequenta desenvolveu ações na igreja de maneira personalizada uma vez que a quantidade de membros é menor. Arianne vibra em falar do trabalho que desenvolve para as mulheres e sente que foi chamada para isso. Ela enxerga a beleza em cada pessoa transformada, em cada ação desenvolvida, em cada gesto feito e em cada mensagem propagada. “Eu amo isso”, conclui.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox