Notícias Adventistas

Quarta edição da Escola de Evangelistas Voluntários reúne 400 participantes

Foco é que em novembro tenhamos 400 pontos de pregação na Associação Catarinense através desses voluntários

Voluntários firmaram compromisso com Deus

Por Daniel Gonçalves

Há quatro anos a Igreja Adventista na região centro sul de Santa Catarina (Associação Catarinense – AC) vem treinando voluntários para serem evangelistas em suas congregações locais. É a Escola de Evangelistas Voluntários que começou com 50 participantes e logo passou para 100, 200 e neste ano 400 pessoas foram capacitadas, sendo 200 deles vindos pela primeira vez. O evento aconteceu neste fim de semana, 6 a 8 de julho, e focou no envolvimento de toda a congregação.

“A salvação é individual, mas o trabalho deve ser coletivo, por isso devemos motivar o próximo a se envolver na missão”, explica o professor José Airton Ramos, palestrante. Pensando nisso, o evento, realizado no CATRE (Governador Celso Ramos), propôs que os evangelistas voluntários aumentem em 30% o número de pessoas que dão estudos bíblicos em suas congregações. “Hoje temos aproximadamente 10% da igreja que sabe dar estudos bíblicos. Ao ter essa meta de crescer 30%, teremos consequentemente mais interessados”, explica o pastor Apolo Abrascio, presidente – AC.

E a próxima etapa é explicada pelo pastor Jefferson Fortes, Evangelista – AC: “O nosso sonho é que no mês de novembro tenhamos 400 pontos de pregação, com esses evangelistas voluntários pregando sobre a volta de Jesus e colhendo o que toda a igreja plantou”. Ao final, os participantes foram motivados a serem soldados de Cristo, proclamando o evangelho em comunidade. “Nós fomos chamados para levar o evangelho. Sentado no banco da igreja a gente vai salvar somente nós, e olhe lá. Eu creio que não é essa a vontade de Deus. A vontade de Deus é que nós levemos o evangelho a toda a criatura. E isso tem que começar por nosso bairro”.

Dionifer Alves mora em Rancho Queimado e tem 26 anos. Ela foi batizada recentemente, mas ficar sentada no banco da igreja a incomodada. “Depois de um tempo de conversão a gente acaba percebendo que tem a fazer mais do que apenas ir na igreja. Tem que fazer algo. Por isso estava pedindo a bastante tempo para Deus me mostrar alguma área na igreja para atuar”. Foi então que a jovem recebeu pelo WhatsApp um vídeo promocional do evento e aceitou o desafio. “Meu marido tinha a mesma vontade e nós resolvemos vir. Saio com o desejo de não apenas levar pessoas para Cristo, mas mantê-las na igreja. E isso só é possível através do discipulado”, conclui Dionifer, que pretende motivar sua igreja a dar estudos bíblicos e levar todos os interessados para o evangelismo que realizará com seu marido em novembro.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox