Notícias Adventistas

Missionárias voluntárias em Itajaí levam detentas ao batismo

Envolvimento de adventistas levou 12 internas do Presídio Regional de Itajaí a se entregarem a Cristo

16 de maio de 2017

Batismos ocorreram devido ao envolvimento de quatro adventistas

Itajaí, SC… [ASN] O envolvimento missionário de quatro mulheres está proporcionando a salvação de muitas vidas em um lugar onde a liberdade física não é possível. Márcia, Liliene, Neide e Soraia estão desde outubro do ano passado estudando a Bíblia com as detentas do Presídio Regional de Itajaí (SC). Através deste trabalho insistente, a luz do evangelho tem permeado as grades da ala feminina daquela prisão. E no último sábado, 13 de maio, doze delas foram batizadas neste projeto intitulado Salvação na Prisão.

O projeto começou há sete anos quando surgiu no coração de Márcia Cristina Rossi a vontade de alcançar aquelas mulheres. “Esse projeto nasceu quando fui em um encontro no Paraná onde conheci uma senhora que fez esse tipo de trabalho em Maringá. Então comecei a orar. Como eu trabalho no fórum de Itajaí, tive a oportunidade de falar do projeto para aquelas autoridades e depois de sete anos consegui a autorização”, explica Márcia.

Para Cristina Motta, promotora de justiça da 1ª Vara Criminal da Comarca de Itajaí, a iniciativa das adventista em trabalhar com este publico tem feito a diferença.“O trabalho realizado por essas mulheres é fundamental. Porque ninguém se ressocializa sem ter uma força espiritual. Sem ter algo para se sustentar e contrabalançar os efeitos negativos da vida. Então sem Deus é impossível voltar para a vida normal do dia a dia”, explica.

A mudança das detentas foram perceptíveis, como explica Janaína Luciana Costa Ramos, gerente do Presídio Regional de Itajaí: “Para serem batizadas elas precisavam provar para nós que estavam mudadas. E desde quando nós comunicamos que seria possível o batismo pela igreja adventista elas tiveram uma mudança de comportamento. Elas ficaram mais calmas e se envolveram”, conta.

Cerimônia ocorreu no meio a ala feminina do presídio

A cerimônia de batismo ocorreu no pátio da ala feminina e pôde ser acompanhada por todas as outras detentas do setor. Leitura da Bíblia, oração, louvor e emoção das batizandas e das outras internas fizeram parte do programa. “Fico feliz porque todas participaram e não somente as batizandas”, acrescenta o Marcelo Coelho, pastor da igreja que tem apoiado esse projeto – a comunidade do Porto (Itajaí).

Djessica Vidal Hoffman foi uma das internas que decidiram entregar sua vida a Jesus por meio do batismo. “Essas mulheres foram instrumentos de Deus em nossas vidas. Se não fosse por elas hoje eu não teria descido as águas e me entregado para Deus. Muitos não acreditam na mudança que podemos ter nesse lugar, mas elas acreditaram”, diz.

Ela ainda conta que aproveitou a progressão da pena para o regime semiaberto para visitar a Igreja Adventista: “No período que eu estava estudando a Bíblia eu recebi o benefício do semiaberto. E na minha primeira saída eu fui visitar a Igreja Adventista. Hoje me batizei e na minha próxima saída, que será no dia 21 de junho, eu vou estar batizando minhas filhas também. Entregando elas para Deus.”

Nesta primeira etapa, 20 internas estudaram a Bíblia e agora a intenção é alcançar mais interessadas. A cada sábado uma equipe da igreja que continuará visitando as internas, com a intenção de implantar o discipulado na coração das internas que foram batizadas, para que elas também estudem a Bíblia com outras mulheres.

“Deus mudou totalmente a minha vida. Através desses estudos bíblicos eu fui aprendendo mais, até Deus me libertar do que eu precisava. Eu tenho muito a agradecer a essas professoras pelas coisas que aprendemos e que agora podemos passar para as demais internas. O que peço é que todo mundo busque a Deus”, conclui a detenta Leonice da Silva Machado. [Equipe ASN – Daniel Gonçalves]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox