Notícias Adventistas

Foto em rede social incentiva adolescente a conhecer Desbravadores

Fabiano Rodrigues tinha o sonho de acampar. Foi assim que chegou até uma postagem feita durante o V Campori Sul-Americano de Desbravadores.

Por Fernanda Beatriz 11 de outubro de 2019

A foto da machadinha sendo cravada num entalhe de madeira despertou a atenção de Fabiano. O ato é tradição na abertura de Camporis (Foto: Divulgação).

O sonho do estudante Fabiano Rodrigues, hoje com 17 anos, era ter a oportunidade de acampar algum dia. Ele seguia várias páginas nas redes sociais sobre o assunto e se imaginava dormindo em barracas e vivendo aventuras na mata.

No fim de janeiro deste ano, enquanto navegava por uma rede social, uma foto chamou sua atenção. Na imagem havia um grupo de pessoas alegres usando lenço amarelo com uma espécie de machado na mão.

Leia também:

Rodrigues não sabia, mas a foto era um registro da abertura do V Campori Sul-Americano de Desbravadores, evento que reuniu 100 mil participantes de oito países para acampar e trocar experiências em Barretos, no interior paulista.

Algumas semanas depois, ele viu alguém na rua usando o mesmo lenço amarelo. Lembrou da imagem e perguntou o significado daquilo. Foi informado de que era parte do uniforme do Clube de Desbravadores e que havia um na região. Funcionava numa escola do distrito de Monte Verde, no município de Camanducaia, sul de Minas Gerais.

Impacto pessoal

O batismo de Fabiano foi realizado em 5 de outubro, pelo pastor Udolcy Zukowski, líder dos Desbravadores para oito países da América do Sul. Era o pastor que Zukowski que aparecia na foto que Rodrigues viu na rede social (Foto: Divulgação)

Como ficava perto da casa do rapaz, num sábado à tarde ele passou pela escola e decidiu conhecer a iniciativa. “Gostei de tudo: da organização, das atividades. O pessoal foi muito acolhedor e isso me chamou atenção. Então, decidi ficar”, recorda.

Em abril, ele começou a frequentar a Igreja Adventista de Monte Verde e a estudar a Bíblia. Certa vez, ao participar de um evento para Desbravadores, ele viu um garoto ser batizado e decidiu que também queria o mesmo.

“O clube mudou a minha vida e me aproximou de Deus. Tenho convidado meus amigos, pois quero que todo mundo sinta um pouquinho da alegria que senti”, afirma o jovem.

O primeiro acampamento

O estudante ao lado dos amigos do clube em uma expedição (Divulgação)

Ao participar do Clube, ele realizou o sonho de acampar. O primeiro foi em junho, o outro em agosto. “Foi uma experiência maravilhosa. Era algo que eu queria muito e quando se realizou foi muito especial porque eu estava junto dos meus amigos”, detalha.

O Clube de Desbravadores Guerreiros do Monte foi fundado em setembro de 2018. Na época, havia apenas dois desbravadores e sete pessoas na diretoria. Hoje são 45 desbravadores, entre 10 e 15 anos, sendo que 10 deles foram batizados por influência da agremiação.

“Este lugar nunca havia visto os Desbravadores. Visitamos as duas escolas do distrito, uma pública e particular, e foi assim que conseguimos um grande número de crianças interessadas”, relata o empresário Miro Fonseca, fundador do clube na cidade.

Iniciativa despertou interesse de crianças e adolescentes (Foto: Divulgação)

De acordo com Fonseca, o crescimento repercutiu na Igreja. Antes, a congregação em Monte Verde tinha apenas 12 membros. Hoje aproximadamente 50 pessoas frequentam os cultos com regularidade.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox