Notícias Adventistas

Evangelismo

Ex-ateu usa carro para mostrar amor de Jesus nas ruas de Curitiba

Jovem estabeleceu sociedade com Jesus para se aproximar de pessoas e falar sobre Seu amor.


  • Compartilhar:
Fidelidade ao sábado abriu portas para testemunhar de sua fé (Foto: Arquivo pessoal)

Eric Cristofher tem 26 anos e é morador de Curitiba, capital do Paraná. Desde o mês de abril, trabalha para uma empresa de transporte por aplicativo. Por ser adventista do sétimo dia, aos sábados ele separa este dia para a comunhão com Deus e o descanso junto à família. No entanto, nem sempre foi assim. Vários desafios e provações fazem parte da sua trajetória.

Ateu por oito anos, Eric conheceu Jesus aos 20, e após estudar a Bíblia decidiu ser batizado. "Na época, eu entendi que só Jesus salva, e é por Ele que vivemos aqui”, destaca. Sua permanência ao lado de Cristo lhe traria desafios e uma vida de evangelismo diário em seu futuro trabalho.   

Leia também:

Ainda no início da vida adulta, sentia um forte desejo de adquirir um carro para evangelizar. Sempre atento às promoções, aguardava o tão sonhado dia em que poderia ter seu próprio automóvel. Naquela época, ele entendia que Deus sempre atende as necessidades do ser humano e, por isso, fez um acordo com o Senhor: “Deus, eu quero ter um carro para te servir. Se o Senhor me der um carro, todas as músicas tocadas nele serão da Rádio Novo Tempo”, rememora. Ele entendia que a vida como motorista de aplicativo seria também um ministério de evangelização, e neste contexto de fé e fidelidade, conseguiu adquirir um carro.

Fidelidade à prova

Além da atividade como motorista de aplicativo, Cristofher estava à procura de um segundo emprego. Conseguiu agendar uma entrevista para a vaga de motorista numa empresa de transportes. Parecia que tudo estava caminhando para a tão desejada contratação, até a secretaria informar que os candidatos selecionados para a vaga deveriam trabalhar aos sábados.

Ao sair daquele local com o coração abatido, orou a Deus dizendo que honraria o acordo feito, e que não aceitaria a proposta. No mesmo dia, a secretária da empresa ligou afirmando que ele tinha sido aceito para a vaga. Ele a rejeitou para assim honrar o mandamento do sábado. Em resposta ao posicionamento do jovem, a secretaria declarou: “A empresa não abre mão do sábado.”

Uma semana após aquela ligação, a mesma empresa retornou o contato e informou que a direção havia conversado sobre a situação de Cristofher, pois se interessou pelo seu perfil, e que daria a oportunidade de trabalho ao jovem, com folgas aos sábados.

Emocionado, ainda sem acreditar no que havia acontecido, agradeceu a Jesus pelas dádivas que Ele concede a quem é fiel.

Meu trabalho, meu ministério

Cristofher em frente ao seu carro, que usa como ferramenta evangelística (Foto: Arquivo pessoal)

Atualmente dirigindo pelas ruas de Curitiba, ele é o único funcionário para o qual empresa abriu exceção aos sábados. O jovem aproveita ao máximo seus dois trabalhos para evangelizar. “Em uma corrida, o passageiro estava indo comprar drogas. Meu carro sempre anda com a Rádio Novo Tempo sintonizada. Naquele momento, só pensei em salvar aquele rapaz. Foi então que comecei a falar sobre Jesus. Logo ele começou a se emocionar e desistiu de ir para aquele destino”, conta o motorista.

O jovem tem um lema em seu coração: "O carro é meu e de Jesus. Somos sócios. Eu sou apaixonado por carros e toda essa área mecânica. Meu grande objetivo em ter um carro sempre foi para evangelizar e salvar almas para o Reino dos Céus", finaliza.