Notícias Adventistas

Evangelistas do sul da Bahia recebem dicas práticas em treinamento híbrido

A segunda edição do ano da Escola de Evangelismo teve como foco a preparação para o Batismo da Primavera

Por Evellin Fagundes 9 de agosto de 2021

A 2ª edição do ano da Escola de Evangelismo do sul da Bahia foi realizada com foco na semana de colheita do Batismo da Primavera. (Imagem: reprodução)

Fabio Azevedo faz evangelismo há 15 anos. Márcia Cruz fez seu primeiro evangelismo em 2021. Independente do tempo de experiência, o desejo de aprender mais os uniu aos 275 evangelistas e 53 pastores adventistas do sul da Bahia em uma treinamento híbrido, reunidos por distrito ou acompanhando de casa. A proposta desta segunda edição do ano da chamada Escola de Evangelismo, que aconteceu no dia 1º de agosto, foi preparar os evangelistas para realizarem a semana de colheita no Batismo da Primavera. “Existem os evangelismos de períodos mais longos, como os evangelismos públicos, mas a proposta deste treinamento é instruir os participantes para que saibam como fazer uma semana de colheita”, disse o pastor Ulisses Mendes, líder de Evangelismo para o sul da Bahia.

Leia também:

O programa foi iniciado com reflexões e palavras de motivação feitas pelo pastor Murilo Andrade, presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia para esta região, e pelo pastor João Batista, líder de Evangelismo para os estados da Bahia e Sergipe.

Os participantes também receberam instruções práticas. Os princípios da pregação evangelística foram apresentadas pelo pastor e professor de teologia (UNASP/Engenheiro Coelho), Emílio Abdala. Primeiro, ele falou sobre o que pregar e comentou que alguns temas não podem deixar de ser abordados. “Você não vai pregar sobre sua opinião ou filosofia, biologia ou história. A pregação evangelística é baseada na Palavra de Deus e quando se fala nisso, no contexto do adventismo, há, pelo menos, cinco pilares básicos que identificam essa mensagem adventista para você edificar esse edifício da fé”, disse. O professor e pastor também falou sobre como pregar e algumas das orientações sobre este aspecto foram apresentadas com base no livro Evangelismo, de Ellen White, como, por exemplo, ser claro ao falar e o uso de ilustrações simples.

O evangelista da igreja para toda a América do Sul, pastor Luís Gonçalves, falou sobre a urgência da pregação do evangelho. “Nos dias de hoje, muitas pessoas, milhares e milhões de pessoas no Brasil, na América do Sul e no mundo inteiro já ouviram de Jesus, já ouviram da Bíblia, já receberam alguma mensagem. Nós precisamos completar os estudos e fazer o apelo. Em alguns casos é só fazer o apelo, em outros casos é fazer o estudo bíblico e conduzir a pessoa ao batismo. Isso pode ser feito individualmente, coletivamente em uma classe bíblica ou de uma forma mais impactante ainda, em um evangelismo público”, disse. Técnicas de abordagem também foram apresentadas pelo pastor Luís.

O momento do apelo e pregação para o batismo são um dos momentos mais importantes de um evangelismo e o pastor Rafael Santos, líder de evangelismo da União Nordeste Brasileira, foi convidado para compartilhar instruções sobre isso. “Não existe pregação sem apelo. Pregar é oferecer ao ouvinte a oportunidade de decisão diante da verdade que foi apresentada”, falou.

Ouvir para agir
Entre os seminários, algumas atividades práticas foram sugeridas aos evangelistas em forma de desafios, entre elas, entregar livros missionários na vizinhança e ligar ou enviar mensagem para três pessoas e fazer um apelo. Estes momentos foram registrados e compartilhados na transmissão. Motivados com o conteúdo da Escola de Evangelismo, os participante fizeram mais de 400 comentários no chat durante a transmissão. “​Dicas maravilhosas”, falou Neila Brandão. O Fabio Azevedo, que citamos no início do texto, também deixou sua opinião . “Ser evangelista é iluminar o coração de pessoas que estão em trevas. Muito bom! ​Ainda tem gente que diz que todo treinamento é igual”, escreveu.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox