Notícias Adventistas

Evangelismo da Semana Santa contabiliza 2 mil solicitações de estudos bíblicos no norte gaúcho

Segundo relatório da sede administrativa da Igreja Adventista na região, mais de 13 mil pessoas frequentaram as programações de páscoa.

Por Giovanni Manzolli 30 de abril de 2019

A maioria das igrejas, entretanto, organizou núcleos de estudos bíblicos fora de seus templos e alocações de costume.

As Igrejas Adventistas do norte do Rio Grande do Sul estiveram bastante ocupadas ao longo da Semana Santa de 2019, que recebeu o título “Renascidos”. Este é um período em que muitas instituições cristãs celebram a páscoa, isto é, a crucificação de Jesus Cristo. As inúmeras atividades das comunidades adventistas podem ser vistas por meio do Relatório da Semana Santa, divulgado pelo núcleo gestor da Igreja para o norte gaúcho, a Missão Norte Sul-Rio-Grandense.

No último dia 13, a comemoração iniciou com a visita de vários líderes e pregadores de destaque no meio adventista às igrejas locais. Estes são representantes das sedes administrativas adventistas para a América do Sul e para os estados do sul do Brasil. Também estiveram presentes representantes da Rede Novo Tempo de Comunicação e da editora Casa Publicadora Brasileira, que guiaram as programações em algumas comunidades adventistas da região.

Leia também: 

Encerramento da Semana Santa leva mais de 8 mil pessoas para Beira-Rio

A maioria das igrejas, entretanto, organizou núcleos de estudos bíblicos fora de seus templos e alocações de costume. As reuniões ocorreram nas casas dos membros, em escolas e colégios adventistas. Segundo o Relatório que foi citado no início desta reportagem, unindo os grupos de estudo da Bíblia com as igrejas que funcionaram todos os dias da semana, foram estabelecidos mais 669 pontos de pregação.

O fato de os membros das igrejas se encontrarem unas nas casas dos outros e não nos laicais tradicionalmente usados para os cultos, foi uma estratégia que facilitou a aproximação da verdadeira mensagem da páscoa aos vizinhos dos fiéis adventistas, que ainda não possuem conhecimento sobre o sacrifício de Cristo.

O perfil dos grupos foi bastante variado. Valentine Gomes frequentou uma reunião de adolescentes, durante a semana de Páscoa. “O fato de ser com a galera da minha idade, faz a gente ficar mais à vontade para dizer o que pensa e comentar (sobre os temas bíblicos estudados). Quando os encontros acontecem, você ouve lá uma coisa que te dá um empurrão e quando vê, você volta a orar e se aproxima muito mais de Deus”, comenta a adolescente de 16 anos.

Segundo o Relatório que foi citado no início desta reportagem, unindo os grupos de estudo da Bíblia com as igrejas que funcionaram todos os dias da semana, foram estabelecidos mais 669 pontos de pregação.

Outra iniciativa que se destacou foi uma classe bíblica para pais de alunos não adventistas do Colégio Adventista de Novo Hamburgo, que teve o objetivo de aproximar o conhecimento sobre sacrifício de Jesus daqueles que ainda não o conhecem. Verani Aurélio matriculou sua filha Kalena, aluna do oitavo ano do Colégio, no início de 2019. Mesmo conhecendo as atividades da instituição a pouco tempo, quando surgiu o convite para frequentar às reuniões, ela prontamente o aceitou. “Cada dia que eu vim na escola, foi uma surpresa boa. Eu achei maravilhoso. Toda essa harmonia, essa paz, as pessoas com objetivos comuns, estão ajudando muito a mim e a minha filha. Todos nós precisamos ter um Deus presente. Que bom que a escola proporciona isso para a família. Eu só tenho a agradecer a Escola Adventista”, conta a mulher que não segue a uma crença específica.

O resultado de toda essa comoção evangelística são as mais de 2 mil pessoas que solicitaram estudos bíblicos aos líderes das igrejas adventistas do norte gaúcho, ainda segundo o relatório feito no período de Páscoa. O público que frequentou os programas da Semana Santa, no norte do estado, somou 13.857 pessoas, entre adventistas e não adventistas.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox