Notícias Adventistas

Evangelismo

Estudantes de Teologia integram semana evangelística no Paraguai

Alunos do Centro Universitário Adventista de São Paulo vivenciaram experiência prática em várias cidades do país vizinho.


  • Compartilhar:
Parte do evangelismo realizado.
Alunos e professores em um dos templos adventistas do país (Foto: Divulgação)

Os alunos da Faculdade de Teologia (FAT) do Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP), campus Engenheiro Coelho, realizaram uma semana evangelística no Paraguai. As atividades incluíram visitação, apresentação da mensagem bíblica, preenchimento de fichas para os próximos batismos e acompanhamento de cerimônias batismais. A semana ocorreu entre os dias 17 e 24 de setembro, com 28 pontos de pregação e 26 cidades alcançadas. 

O diretor da FAT, pastor Evandro Fávero, que também já foi presidente da Igreja Adventista no Paraguai, explicou que a denominação no país desenvolveu um planejamento chamado Projeto Macedônia, que tem o objetivo de levar pregadores de várias partes da América do Sul para contribuírem em um grande empenho evangelístico. Ao todo, durante o período foram mais de 100 pontos de reuniões, envolvendo pastores e membros locais, pastores aposentados e convidados de outras localidades.

Leia também:

Dessas, 28 localidades contaram com a contribuição dos alunos de Teologia, acompanhados dos professores orientadores Peterson dos Santos, Emílio Abdala, Júlio César Ribeiro e do próprio diretor, Evandro Fávero.

Programação evangelística

Esforço conjunto entre instituições fortaleceu trabalho evangelístico no Paraguai (Foto: Divulgação)

As programações da semana começaram no dia 17 de setembro. Porém, os participantes viajaram no dia 14 e visitaram algumas instituições da Igreja Adventista no Paraguai, como escolas, internato, hospital e a sede administrativa da denominação. De acordo com Fávero, isso contribuiu para a troca de experiências e crescimento dos alunos.

Em seguida, cada estudante foi enviado para um lugar diferente do país. O diretor também explicou que o local conta com muitos templos adventistas que compreendem a língua portuguesa, portanto, os estudantes que não tinham familiaridade com o espanhol puderam pregar nessas igrejas.

Ao longo dessa semana, diversas pessoas demonstraram interesse pelo batismo. Os alunos contribuíram para este resultado por meio de visitas, convidando pessoas que já estudavam a Bíblia a dar esse passo, auxiliando no preenchimento de fichas batismais e acompanhando-as na cerimônia.

Durante todo este processo, os alunos fizeram 583 visitas. Foram realizadas 191 cerimônias batismais pelos pastores ordenados, 63 fichas foram preenchidas para próximos batismos e 158 pessoas decidiram ser batizadas.

Trabalho e imersão cultural

Sobre sua experiência de colocar em prática o que aprendeu em sala de aula, junto a um povo de cultura e costumes tão diferentes, o estudante do quarto ano, Gustavo Macário, detalha. “Confesso que no início acreditei que não seria uma experiência cultural tão marcante, em virtude do país ser extremamente próximo ao Brasil. Contudo, considero que foi uma verdadeira imersão cultural para mim”, explica. 

Segundo ele, participar do Projeto Macedônia foi importante para ampliar, de forma prática, sua compreensão da necessidade urgente de pregar o evangelho em todo o mundo. “Nisto reside a importância de projetos semelhantes a este para os estudantes de Teologia. Como futuros pastores, precisamos entender que o mundo é o nosso campo missionário, e independente do local, se nele existem pessoas sedentas pelo evangelho, é nosso dever estarmos lá”, ressalta.

Alunos e professores que participaram do evangelismo.
Alunos e professores que participaram do evangelismo (Foto: Divulgação)

Para o graduando Luan Mól, a experiência foi muito marcante para o preparo ministerial. Ele comentou que durante os quatro anos da faculdade, esta foi a primeira vez que os alunos tiveram a oportunidade de realizar um projeto evangelístico fora do país.  “Conhecer novas pessoas e perceber a necessidade do evangelho em todos os lugares é algo que fortalece ainda mais a convicção de seguir a Deus por meio do ministério pastoral. Nos foi oferecido um vislumbre de como serão os próximos anos, pois viajaremos para servir a Deus em diversos lugares e a pessoas de distintas culturas”, sublinha.