Notícias Adventistas

Em Viamão, voluntários da Missão Calebe ajudam na reconstrução de casas e de vidas

As ações missionárias chamaram a atenção da vizinhança na região de Santa Cecília

15 de fevereiro de 2018

Por Eduardo Teixeira

Cleusa fez estudos bíblicos com os Calebes e decidiu seguir os princípios que aprendeu

Pelo segundo ano consecutivo, a Missão Calebe do distrito de Santa Cecília aconteceu na Igreja Adventista da Júlia em Viamão. Ali, cerca de 15 jovens doaram duas semanas das suas férias para trabalhos evangelísticos. Outros 20 amigos se uniram a esse grupo durante as noites ou nos finais de semana por causa dos trabalhos.

Os participantes deram continuidade às ações realizadas no ano passado. Visitaram mais uma vez as casas do bairro, oraram com os moradores pelas ruas e nas residências, doaram alimentos não perecíveis a famílias carentes, prepararam marmitas e levaram até dependentes químicos e também doaram medicamentos para soropositivos.

De acordo com o pastor Milton Ventura os Calebes contaram com um forte envolvimento dos irmãos da igreja da Júlia. “Essa parceria abriu as portas da congregação local para a comunidade e possibilitou alcançar mais necessitados durante o serviço missionário”, relata Ventura.

A última semana do projeto foi marcada por pregações evangelísticas durante as noites que contaram com um grande número de visitantes. Uma das interessadas, foi Cleusa Trindade do Carmo que recebeu estudos bíblicos. Durante o curso para estudar a Bíblia, os Calebes perceberam que o banheiro dela estava sem condições de uso, precisando de reforma.

Em reunião, a equipe tomou a decisão de levantar fundos para a obra do sanitário. Dessa maneira, a cada dia que Cleusa recebia alguns jovens para os estudos, outra equipe, formada por Calebes e irmãos da igreja da Júlia, reformava o banheiro.

Para Jaqueline Cardoso, integrante do projeto evangelístico, a Missão Calebe mostrou que a união faz diferença. “Unimos as habilidades em uma missão que atendeu as necessidades físicas e espirituais da comunidade, apresentando uma esperança real”, comenta Cardoso.

Foram 15 dias de comunhão, relacionamentos e missão para os envolvidos que passaram pela experiência de uma vigília de oração a cada noite, das quatro horas até às cinco horas da manhã. Os frutos dessa entrega se mostraram com 13 batismos e mais oito novos estudos da Bíblia.

No encerramento das atividades missionárias houve um culto de gratidão e no meio de tantas alegrias compartilhadas estava a irmã Cleusa que viu não só o seu banheiro ser reconstruído, mas também o propósito da sua vida. Ela foi uma das 13 pessoas batizadas e disse que a movimentação em sua casa também despertou o interesse dos vizinhos.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox