Notícias Adventistas

Capixaba passa em três concursos com ajuda da Lição da Escola Sabatina

Ilza Cunha tinha dificuldades em compreender e interpretar os textos que lia antes de passar a estudar diariamente o Guia de Estudo da Bíblia

Por Leonardo Saimon 9 de agosto de 2021

Ilza Cunha estuda a lição da Escola Sabatina diariamente pela manhã (Foto: Jobert Aquino)

O ano era 1977 e Ilza Cunha tinha apenas 14 anos. Foi nesse período que a educadora conheceu a mensagem adventista. Quatro anos depois ela se formava no magistério, que na época a tornava apta para lecionar na educação infantil mesmo sem curso superior.

“Fiquei afastada mais de 30 anos da escola, até que resolvi fazer o pré-vestibular, onde concorri a uma vaga. Na época, eram 10 pessoas para uma vaga e este foi meu primeiro desafio”, lembra.

Leia também: 

Mas não foi ao magistério que Ilza atribui o sucesso do primeiro vestibular, bem como dos outros três concursos que passaria ao longo da vida. Segundo ela, o resultado estava no estudo diário e regular do guia de estudo da Bíblia produzido pela Igreja Adventista: a Lição da Escola Sabatina.

Capixaba aprendeu a interpretar e compreender textos por meio da Lição da Escola Sabatina. (Foto: Jobert Aquino)

Ilza até lia, mas ela não conseguia interpretar e nem entender o que estava lendo, o que a caracterizava como uma analfabeta funcional. No Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), 29% da população se enquadra nessa realidade, o que representa cerca de 38 milhões de brasileiros. Uma população maior que quase todos os Estados brasileiros, exceto São Paulo.

Uma vez que os concursos exigiam leitura e interpretação textual, o conhecimento adquirido com o estudo diário da lição foi um fator preponderante para que ela crescesse profissionalmente.

Método de estudo

“A primeira coisa que eu faço é abrir a Lição e ler o tema. Procuro entender o porquê o autor colocou aquele tema na Lição. Se aparece nela uma palavra que eu não conheço, aí eu parto para um dicionário”, revela a aposentada.

Diariamente, pela manhã, Ilza dedica tempo de qualidade para se aprofundar no tema que está sendo proposto; e foi justamente por conta da didática da lição que propõe perguntas e respostas, acompanhado do versos bíblicos que auxiliam na interpretação do Guia, que Ilza aprendeu a compreender os textos.

O líder da Escola Sabatina para a região centro-norte capixaba, pastor Lucas Viana, corrobora o método adotado por Ilza.

“A Lição é elaborada de maneira didática para ajudar na compreensão bíblica. As pessoas que dedicam um tempinho todos os dias terão a capacidade de compreender a Palavra de Deus e por que não se tornarem aptas para atividades seculares”, completa.

Ilza separa as primeiras horas do dia para comunhão com Deus. (Foto: Jobert Aquino)

“Não é só isso. A Lição também ajudou muito a desenvolver essa questão da oralidade. Me ajudou a compreender melhor a parte gramatical”, detalha.

Ilza garante a assinatura anual da Lição da Escola Sabatina para ela e para toda a família através do Projeto Maná. A educadora também prepara uma cesta com Bíblia, meditação diária e guia de estudo como presente para os novos membros da comunidade onde congrega, no município de Nova Venécia, no Espírito Santo.

“Hoje a lição aumenta meu conhecimento e agrega no meu vocabulário. Eu amo a Lição da Escola Sabatina”, pontua.

Projeto Maná

O Projeto Maná é um esforço unido da Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) para alcançar o maior número de pessoas de todas as idades com a Lição da Escola Sabatina e motivá-las no estudo diário da Palavra de Deus. A campanha de assinatura anual para 2022 na regiões Central e Norte do Espírito Santo já está em curso até o dia 22 de agosto pelo WhatsApp(15) 98100-5073.

Conheça mais detalhes da história de Ilza no vídeo abaixo:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox