Notícias Adventistas

Batismos marcam a caminhada do discipulado no Norte do Pará

Processo Discipulador QS1 tem como objetivo engajar membros na conquista, cuidado de novos membros e multiplicação do discipulado.

Por Laís Santana 29 de maio de 2019

Vitalina Lobato (sentada ao centro) foi umas das 996 pessoas batizadas durante semana de colheita do Discipulador QS1 (Foto: arquivo Pessoal)

“Quando passei a me envolver na obra de Cristo, comecei a sentir o desejo de apresentar para as pessoas o Deus que mudou a minha vida”, é assim que Núbia Costa descreve o começo de sua caminhada como discipuladora QS1 (Quero Salvar 1). Há dois anos, quando ainda era recém batizada na Igreja Adventista, Núbia passou a sentir o interesse em pregar o evangelho, “mas não sabia como conversar com as pessoas”, relembra. Foi por meio do incentivo recebido pelo pastor distrital da Vila do Prata, em Santa Maria, no Pará, que Núbia começou a se envolver no processo Discipulador QS1. “Eu queria fazer discípulos para Cristo e ensinar do amor de Deus para as pessoas. Então, comecei a me empenhar e procurar pessoas para ensinar a Bíblia”, conta.

Leia também: 

Por ser cabeleireira Núbia conhece muitas pessoas, e foi entre suas clientes que ela encontrou a oportunidade de viver o discipulado na prática. “Eu conheci a irmã Vitalina quando fui fazer um serviço na casa dela. A partir daí, sempre que nos encontrávamos, eu falava de Jesus para ela. Ela sempre demonstrou muito interesse pela Bíblia, mas dizia que não tinha quem a ensinasse, foi aí que eu fiz o convite de estudarmos a Bíblia juntas e ela aceitou. Desde então passei a acompanhá-la”.

Pequenos grupos são fundamentais para o acolhimento e a tomada de decisão do discípulo aprendiz (Foto: Arquivo Pessoal)

Há cerca de um ano, Vitalina Lobato encontrou no acompanhamento dado pela amiga e nos pequenos grupos da Igreja de Vila do Prata o suporte que precisava para sua caminhada cristã. A cada estudo que concluía, seus conhecimentos sobre a Bíblia aumentavam, assim como seu interesse em selar o compromisso com Deus por meio do batismo. Por algumas circunstâncias da vida, o momento do batismo precisou ser adiado uma vez, mas Núbia não desistiu e continuou acompanhando e orando pela amiga. Até que no último sábado, dia 25 de maio, uma linda cerimônia marcou sua jornada. Vitalina foi uma das 1006 pessoas alcançadas pelo processo Discipulador QS1 neste ano. “Deus é tão maravilhoso que naquele momento eu entendi que o batismo dela não era pra ter acontecido na época que tivemos o primeiro estudo, mas sim agora. Tudo no tempo de Deus! E eu nunca a abandonei. O momento mais feliz da minha vida foi quando pude presenciar o batismo dela nas águas. A sensação é única e não tem explicação! Só quem vive essa experiência sabe o quanto é maravilhoso ver uma pessoa que estamos discipulando se batizar. E eu agradeço muito ao Senhor por essa oportunidade”, ressalta emocionada.

O QS1 tornou-se um estilo de vida para grande parte dos membros na região norte do Pará. Muito mais que um projeto, o método tem como proposta engajar os membros em um processo simples de discipulado que envolve amizade, ensino da Bíblia, integração (batismo), capacitação, envio e multiplicação do discipulado. A cada ano aumenta o número de discipuladores que atuam de acordo com seus dons nas diversas modalidades de evangelismo. Um grande movimento de capacitação dos membros, semeadura e cultivo foi feito durante os quatro primeiros meses do ano, e a última semana do mês de maio foi marcada pelas celebrações de colheita.

O diferencial do Discipulador QS1 é que o processo não termina com o batismo. A partir dessa etapa o discipulador acompanha o discípulo aprendiz durante 13 semanas, realizando o programa de formação espiritual, ensinando hábitos de comunhão, relacionamento e missão. Nesse período discípulo e aprendiz reinicia o ciclo para fazerem um novo discípulo nos próximos seis meses. O processo discipulador QS1 tem contribuído para criar autorresponsabilidade nos membros, que desenvolvem a cultura de testemunhar e evangelizar de acordo com suas habilidades e competências, impactando as pessoas no ambiente onde elas estão inseridas. “Os resultados são frutos da ação do Espírito Santo e do esforço pessoal dos pastores, líderes locais e centenas de membros que atuam como discípulos de Cristo nas diversas modalidades de ensino. Esperamos que os novos membros sejam cuidados pelos seus discipuladores e acolhidos pela igreja. O discipulado promove o crescimento saudável e reflete em outras áreas da igreja”, afirma Paulo Godinho, presidente da Igreja Adventista na região.

Confira mais fotos da Semana de Colheita QS1:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox