Notícias Adventistas

A história da mulher que incluiu o ato de “salvar pessoas” em sua rotina

Ela criou uma meta: conduzir, no mínimo, uma pessoa ao batismo a cada ano, através de estudos bíblicos.

Por Ayanne Karoline 14 de agosto de 2019

Cíntia (ao centro) com duas amigas que levou à decisão do batismo. (Foto: Arthur Henrique)

Cíntia Felsky Silveira de Melo Moura. Aparentemente, é só mais um daqueles nomes grandes. Não para ela. O sobrenome fez toda a diferença em sua vida. Cíntia se casou com um pastor adventista e, desde então, decidiu levar mais que um nome, mas um ministério.

Leia também:

Ela criou uma meta: conduzir, no mínimo, uma pessoa ao batismo a cada ano, através de estudos bíblicos. Auxiliando o marido nas tarefas do trabalho, cuidando da casa e dos filhos, estudar a Bíblia com uma pessoa nem sempre foi tão fácil. Mas ela não desistiu.

Na Igreja Adventista do Sétimo Dia Central de Vitória, região metropolitana do Espírito Santo, onde seu marido atua como pastor, Cíntia teve contato com duas pessoas especiais. As histórias são distintas, mas com finais iguais: vidas mudadas através da determinada esposa de um pastor.

Confira o relato de persistência, coragem e missão de Cíntia:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox