Notícias Adventistas

Dia Mundial do Rim incentiva prática de hábitos saudáveis

13 de março de 2015

_DSC0189Belém, PA…[ASN] Mais de 100 mil pessoas fazem diálise no Brasil e 10% da população mundial tem Doença Renal Crônica (DRC). Esses dados alertam para a importância da prevenção que pode ser feita basicamente com o desenvolvimento de hábitos saudáveis. “Alimentação natural, evitar industrializados, usar o sal com moderação, beber em média dois litros de água por dia, não fumar, praticar exercícios físicos regularmente, controlar o peso, a glicemia e a pressão arterial são atitudes que fazem a diferença, pois reduzem consideravelmente o risco de ter doenças renais”, informou a Nefrologista do Hospital Adventista de Belém (HAB), Maria Socorro Rodrigues, que também é responsável técnica da Hemodiálise no HAB.

Com foco na prevenção, a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) realiza uma ação anual, no Dia Mundial do Rim. Em 2015, a campanha aconteceu no dia 12 de março com o tema “Rins Saudáveis” e o slogan “Campanha para Rins Saudáveis”. O Hospital Adventista de Belém (HAB) apoia essa iniciativa, por isso, realizou uma ação de conscientização neste dia, para os pacientes que aguardavam na recepção dos consultórios. “Neste ano, o foco da campanha é alertar a população para a adoção de hábitos saudáveis, ingestão de água, mudança de estilo de vida e cuidados essenciais para prevenção das doenças crônicas não transmissíveis, como hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus e obesidade”, explicou o enfermeiro Jean Oliveira, coordenador da ação no hospital.

Durante a intervenção, além de receber orientações, os pacientes puderem verificar pressão arterial, fazer o teste de glicemia e ainda receberam o livro “Viva com Esperança”, que fala sobre os oito remédios da natureza. Segundo o Ministério da Saúde, com o avanço da idade os cuidados devem ser redobrados, já que depois dos 40 anos, o indivíduo perde em média 1% ao ano da função renal. Segundo a médica Socorro Rodrigues, outra forma de prevenir complicações é fazer exames regularmente. “Exames como urina, creatinina, glicemia, triglicérides, colesterol, ureia, dentre outros realizados periodicamente ajudam no diagnóstico precoce e na aplicação de tratamentos necessários para evitar que o rim chegue a insuficiência. Lembrando que, em caso de alterações nos exames ou até mesmo na cor da urina, um médico especialista deve ser procurado imediatamente”, alertou. [Equipe ASN, Alínic Teles/ Fotos: Megalha]

Para ver mais fotos acesse a fanpage do Hospital Adventista de Belém.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox