Notícias Adventistas

Adventistas de Brasília fazem visita on-line a fiéis em quarentena

Objetivo é levar uma mensagem de amor e esperança. Atitude emocionou idosos e jovens que estão em isolamento social

Por Rafael Brondani 24 de março de 2020

Adventistas de Brasília fazem visita on-line a fiéis em quarentena. (Foto: Reprodução)

Em menos de uma semana, devido ao Covid-19, a rotina mundial mudou de forma inesperada. Ruas lotadas passaram a ser ocupadas por solidão. Barulhos ensurdecedores foram substituídos pelo som de grilos que antes passavam despercebidos. Restaurantes que atendiam centenas de pessoas por dia fecharam as portas e passaram a levar as refeições até a casa dos clientes. Correria trocada por confinamento. Encontros presenciais foram substituídos por videochamadas, seja para realizar reuniões, conversas com amigos ou até mesmo para assistir a cultos religiosos. Isso não foi diferente nos templos da Igreja Adventista do Sétimo Dia de Brasília e entorno, que além de oferecer cultos pela internet para seus fiéis, realiza “visita on-line” aos membros em quarentena.

O líder de família para os adventistas da região Planalto Central, pastor Carlos Gill, relembra que as pessoas vivem momentos difíceis devido à atual situação. “O isolamento social mais o constante bombardeio de notícias e a dificuldade de avaliar objetivamente as informações mergulham a sociedade em pânico coletivo”, pondera.

Líder de família para os adventistas da região Planalto Central, pastor Carlos Gill, visita famílias pela internet.

Devido à situação, o pastor decidiu incentivar os demais líderes da Igreja a realizarem atividades que levem esperança aos membros da denominação. “Neste contexto, precisamos exercer o nosso ministério e levar apoio e uma mensagem de conforto às pessoas. O antídoto para o medo paralisante é a esperança”, destaca o líder.

Pensando nisso, a Igreja Adventista do Sudoeste de Brasília começou a realizar visitas on-line através de aplicativos de videochamada. O pastor responsável, Miguel Pinheiro, conta que os primeiros a receberem as videochamadas foram os líderes, como anciãos e diretores. “Devido ao confinamento social imposto pelo coronavírus, não tivemos nenhuma resistência”, explica Pinheiro.

O líder ainda menciona que além do fortalecimento pessoal dos líderes, eles foram desafiados a coordenar um grupo de oração envolvendo as pessoas mais próximas. “Cada um deles foi desafiado a criar um grupo de oração com esse nome: Orar +. O resultado disso são vários grupos formados e o clima de oração e intercessão é contagiante nesse momento. Precisamos pastorear de forma diferente em contextos diversos”, relata Pinheiro.

Já o pastor Wesley Avelar, da Igreja Adventista de Águas Claras, região administrativa de Brasília, iniciou as visitas on-line na semana passada e já conta com uma rede de líderes seguindo a proposta. “Alguns irmãos, inclusive idosos, ficaram emocionados com as ‘visitas’. Hoje os professores dos adolescentes fizeram visitas aos alunos e é possível ver a alegria estampada nos rostos deles”, descreve Wesley.

Ruth Cabral recebeu a “visita” e conta que ficou extremamente feliz com a atitude dos irmãos adventistas. “Achei extremamente oportuna essa visita virtual. É reconfortante”, declara.

Ruth Cabral recebendo a visita do ancião Ricardo Fonteneles e do líder de família da igreja Adventista do Areal, Osvaldo Neto.

Ela ainda salienta que a iniciativa gera um efeito muito bom no emocional de quem a recebe. “Isso nos conforta, principalmente por estarmos tão afastados uns dos outros, quando, na verdade, gostaríamos de estar próximos. Foi uma experiência muito boa. Que essa atitude se multiplique! Eu tenho certeza de que todos que receberem essas visitas vão se sentir abençoados. Em um momento de isolamento, de afastamento, de solidão, você saber que alguém lembrou de você… Isso tem um significado muito grande”, conta emocionada.

Um dos participantes do projeto, que inclusive participou da videochamada com Ruth, o ancião Ricardo Fonteneles, da Igreja Adventista do Areal, conta que ao conversar com um amigo, resolveram fazer as ligações por aplicativos.

“Foi aí que juntamente com o irmão Osvaldo Neto decidimos usar aplicativos para conversar com outros. Damos prioridade às pessoas que estão sozinhas, como os idosos, e alguns deles se emocionaram e abriram o coração. Apesar de não estarmos entrando fisicamente nas casas, eles sentem o carinho de estarem sendo visitados”, conta.

Genira Roquini, do QS10 Riacho Fundo, e seu filho de 7 anos estão preocupados com o coronavírus. Nesta semana eles receberam uma ligação dos adventistas. “A visita on-line foi importante, pois trouxe paz e conforto para o meu coração, e vem me confortando até hoje, com as palavras e oração. É uma paz sem igual”, conclui.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox