Notícias Adventistas

Supernanny conversa com pais em Itaboraí

A educadora Cris Poli, mais conhecida como a Supernanny, surpreende pais e fala sobre as vantagens do ensino bilíngue.

16 de dezembro de 2013

Cris PoliMais de 300 pais se reuniram no dia 9 dezembro, no Espaço Cultural Irineu Stabenow do Colégio Adventista de Itaboraí, para ouvirem os conselhos de Cris Poli – mais conhecida como a Supernanny, por protagonizar o programa que ajuda pais desesperados a lidar com o mau comportamento dos filhos.
Logo em suas primeiras palavras ela fez questão de enfatizar que quem estava ali, naquela noite, não era a Supernanny. Provocou risadas ao contar que certa vez, ao visitar uma família, uma das crianças perguntou quais eram os seus superpoderes!
De origem argentina, radicada no Brasil, Cris Poli tem 40 anos de experiência em educação infantil. Ela contou que sua visão de educação mudou quando se tornou cristã há 24 anos. Em 1998 fundou uma escola bilíngue cristã em São Paulo que prepara os alunos para o mercado internacional ensinando valores eternos.
O principal tema abordado pela educadora foi o bilinguismo. Ela mesma estudou desde pequena em escola bilíngue eMais de 300 pais reunidos para ouvirem os conselhos de Cris Poli afirma que “o conhecimento de outra língua não somente acrescenta a vivência de outra cultura, como prepara o cérebro da criança para todo o aprendizado que virá daí pra frente. O cérebro se torna mais ágil, mais criativo, mais rápido para tirar conclusões, dar respostas, fazer perguntas. Todo o desenvolvimento e amadurecimento da criança são favorecidos pelo aprendizado de uma segunda língua desde pequena”.
O mundo moderno está totalmente unificado em termos de comunicação. Muitas palavras em outras línguas fazem parte do nosso dia-a-dia. E para preparar as crianças para um futuro sem fronteira de idiomas, muitas escolas brasileiras estão adaptando os seus currículos para o ensino bilíngue.
O Colégio Adventista de Itaboraí, em parceria com o Programa Inter Education, oferece o sistema bilíngue integral do maternal ao 6º ano. O diretor do programa, Ulisses Cardinot, explica que a imersão na língua inglesa acontece no horário oposto ao turno do ensino regular. “A necessidade atual dos pais de deixarem os filhos em tempo integral é suprida com essa proposta, pois além do inglês a escola oferece até 12 opções de oficinas extracurriculares”, complementa.
A educadora responde perguntas dos paisA criança fica o dia todo na escola, almoça, toma banho, descansa e realiza atividades orientadas que contribuem para o seu crescimento pessoal. “O comportamento acaba sendo afetado como consequência, porque a criança fica mais interessada, mais curiosa e mais ocupada. Quando ela tem muito tempo ocioso, acaba aprontando, inventando coisas para fazer”, afirma Cris Poli.
O filho de Valéria, de 6 anos, estuda há um ano nesse sistema e ela diz que já consegue ver os resultados. “É muito interessante quando ele chega em casa com palavras novas, questionando. Ele está com mais desenvoltura, não só no inglês, mas no próprio português. E hoje já mostra interesse em aprender uma terceira língua”. [Equipe ASN, Tatiana Buitrago. Fotos: Artur Buitrago]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox