Notícias Adventistas

Após semanas de conteúdo on-line, rede de ensino adventista na zona sul da capital entra em recesso

Atividades escolares terão uma pausa para as férias nesta segunda-feira,13, mas retornarão em 13 de maio. Medida foi estabelecida para conter a disseminação do novo coronavírus.

Por Danúbia França 13 de abril de 2020

Com a suspensão completa das aulas em 23 de março, determinada pelo governo do Estado, devido à pandemia do coronavírus, milhares de professores e milhões de alunos das escolas públicas e privadas precisaram adotar novas formas para lecionar e aprender.

Desde então, a rede de educação adventista, na zona sul de São Paulo, implementou o sistema para ensino à distância, com o uso da tecnologia e de atividades complementares, a fim de dar continuidade à aprendizagem dos estudantes.

Após semanas de encontros virtuais com a transmissão de conteúdos e trocas de experiências, todas as unidades de ensino na região entrarão de férias a partir desta segunda-feira, 13, com o retorno previsto para 13 de maio.

A medida que vale para servidores e alunos do Maternal até o Ensino Médio segue as recomendações legais durante o período de isolamento social. “Não há nenhuma previsão para o retorno das aulas presenciais. Mas é bem provável que o ensino continue na forma EAD após as férias”, informa Harryson Reis, responsável pela Rede de Educação da região Sul da capital.

Ação frente à pandemia

A fim de minimizar os impactos no ano letivo por conta da Covid- 19, alternativas foram avaliadas e consideradas antes de produzir e repassar o conteúdo pedagógico aos mais de 12.700 alunos que frequentam as 15 unidades escolares na região.

Frente a essa situação tivemos que agir e o melhor caminho seria trabalhar com o digital. O material feito pelos nossos professores abrangeu vídeo-aulas, áudios explicativos, atividades individuais e para a família, além de indicação de plataformas de jogos educacionais”, explica Reis.

Nesse contexto, cerca de 600 vídeos foram gravados e editados em poucos dias. “Tivemos uma equipe comprometida para dar um suporte tanto na filmagem como na edição dos vídeos, produção de tutoriais e treinamentos. Tivemos literalmente que correr contra o tempo”, relata Josmar Borges, gerente do departamento de TI das escolas.

Plataforma digital

Para concentrar as informações em um ambiente exclusivo de estudos, foram utilizadas as plataformas da Casa Publicadora Brasileira (CPB) Educacional e Google Classroon. “A CPB por exemplo, é uma ferramenta já muito utilizada em nossa instituição e foi reestruturada para atender a nossa necessidade frente a realidade que estamos vivendo, e junto à Google vai ser fundamental para que os nossos alunos tenham suporte e interajam com os estudos em casa”, conta Nadir Panegacci, coordenadora pedagógica na rede adventista de ensino.

Nova realidade

Diante da obrigatoriedade do fechamento das escolas, os professores tiveram pouco tempo para estruturar suas aulas e vencer as dificuldades e o receio à cultura digital. Porém, com paciência, persistência e dedicação, os profissionais foram se adequando à nova situação.

Roberto Bolognesi é professor de Artes e precisou buscar elementos extras para lecionar on-line.

Nada consegue substituir a interação com os alunos em classe, mas quando nos encontramos virtualmente, senti o interesse deles na aula. Por ser uma matéria que envolve muita prática, foi necessário pesquisar para mostrar ao aluno conceitos e técnicas corretas das atividades”, declara.

Interação familiar

 Mesmo em época de reclusão social, o aprendizado não pode parar. Nesse cenário, o atual modelo de ensino tem sido um desafio e uma forma de incentivar a conexão entre pais e filhos, fortalecendo o vínculo familiar.

Durante o período de atividades, Ellen Pena que trabalha em uma empresa, mas estava de férias, programou uma rotina para organizar o momento de estudos da filha e as tarefas de casa.

Todas as lições tiveram um acompanhamento. Depois que a Bruna fazia eu revisava e postava no ambiente virtual. Não tive problemas porque estipulei horários para ela conseguir realizar o que foi proposto dentro do prazo e eu fazer o que eu precisava também”, conta.

De volta ao virtual

A princípio foi selecionado um professor de cada disciplina e série para produzir o conteúdo a fim de ser replicado às outras unidades. Após as férias é provável que os encontros aconteçam ainda online. Para tanto, cada professor gravará seu próprio conteúdo e disponibilizará na plataforma digital.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox