Notícias Adventistas

Projeto escolar transforma alunos em pequenos empreendedores solidários

Com o projeto "Distribuindo Sorrisos", alunos do 5º ano montaram um pequeno negócio e com os rendimentos compraram brinquedos para doar a crianças carentes.

Por Érica Tavares 23 de dezembro de 2020

Além do aprendizado, a iniciativa resultou em muitos presentes que trazem alegria para crianças na época natalina. (Foto: Reprodução)

Talvez muitos pensem que dinheiro não é assunto para os pequenos. Mas, trabalhar esse assunto desde a infância é fundamental para formar adultos responsáveis financeiramente e mais conscientes. Inclusive, Educação financeira é um dos temas transversais incorporados ao currículo escolar pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Uma iniciativa desenvolvida nas turmas do 5º ano do Colégio Adventista de Imperatriz agregou ainda mais valor  ao ensino sobre finanças. Entrou em pauta também o compromisso social e a solidariedade. O projeto Distribuindo Sorrisos propôs que os alunos escolhessem algo para produzir e vender, ou seja, que fossem gestores de um pequeno negócio. Com a renda obtida em suas vendas, os pequenos empreendedores deveriam comprar um presente, que ao final do projeto, seria distribuído para crianças de regiões carentes da cidade.

Leia também:

Gilka Moura, professora de uma das turmas, explica que o objetivo era possibilitar aos alunos o desenvolvimento de atitudes conscientes e uma relação saudável com o dinheiro, oferecendo noções de investimento, lucro e troco. “Além disso, nós trabalhamos também a solidariedade, com a compra do brinquedo para ser doado a uma criança carente”, completa Gilka. Durante 30 dias as crianças dedicaram-se a essa tarefa e ficaram bastante entusiasmadas em se tornar pequenos empresários . Foram produzidos, por exemplo, bolos, brigadeiros, pipoca, pudim, panquecas e até biscoito de polvilho.

Experiência positiva

A aluna Lívia Andrade fez dois bolos e os colocou à venda na banca de lanches da avó. A venda dos bolos rendeu R$35 e com o dinheiro ela comprou uma boneca. Para Lívia, foi muito bom poder escolher o que produzir e também o brinquedo que seria comprado. “Eu achei muito prazeroso. Muitas crianças não iriam ter a oportunidade de receber pelo menos uma lembrancinha de natal e ajudar essas pessoas é muito bom.”

Para Gabriel Hadad o desafio começou na hora de produzir o item que escolheu. Foi a primeira vez que ele fez um bolo e contou com a ajuda da mãe. Ele vendeu para uma amiga da família por R$20 e usou esse valor para comprar um carrinho. “Eu amei participar porque foi a primeira vez que eu fiz um bolo e também porque estou ajudando uma criança”, conta.

A participação dos alunos e o apoio da família deixou as professoras muito satisfeitas. Ao final do projeto, foram recebidos 53 brinquedos para doação. “Para nós, professoras, foi muito gratificante.  Especialmente porque em meio a essa pandemia pudemos nosso ver nossos alunos se mobilizando e trabalhando para ajudar o próximo”, observa a  professora Gilka.

Um dos resultados do projeto foi mostrar como ajudar a quem precisa traz satisfação e alegria. (Foto: Reprodução)

O encerramento do projeto se deu com a distribuição dos presentes para as crianças. Representando as turmas, as professoras fizeram a entrega no bairro Sumaré e nas proximidades do terreno onde é depositado o lixo da cidade, que fica a 15km do centro de Imperatriz. Como resultado, o projeto Distribuindo Sorrisos trouxe alegria e satisfação para todos que se envolveram.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox