Notícias Adventistas

Professor adventista publica artigo em jornal científico norte-americano

Estudo prevê a variabilidade genética de duas populações quilombolas do Brasil.

13 de março de 2014
Professor-da-Faculdade-Adventista-da-Bahia-publica-artigo-em-jornal-cientifico-norte-americano

Doutor Wellington Silva participou de estudo com pesquisadores da Universidade de Brasília, Federal de Rondônia e Connecticut

Cachoeira, BA… [ASN] O doutor Wellington Silva, professor de Genética Humana da Faculdade Adventista da Bahia (Fadba/Iaene), participou de um estudo envolvendo pesquisadores das Universidades de Brasilia (UnB), Federal de Rondônia (Unir) e Connecticut (USA) para estudar a variabilidade genética de duas populações quilombolas do Brasil. O resultado, que foi transformado em um artigo, foi publicado na edição de março deste ano no American Journal of Human Biology.

Os grupos avaliados são formados por descendentes de escravos africanos, que fugiram dos seus senhores e estabeleceram comunidades de resistência à escravidão. Neste estudo, verificou-se a variação genética de 15 marcadores informativos de ancestralidade (AIMS) em dois quilombos, um deles localizado no município de Cachoeira, chamado Santiago do Iguape. Os pesquisadores compararam os dados destas populações aos de outras populações brasileiras de afrodescendentes e de uma população urbana do Distrito Federal.

Pela análise de mistura, verificou-se que estas comunidades têm uma proporção muito mais elevada (acima de 40%) de contribuição ameríndia em seu estoque gênico do que outras populações miscigenadas do Brasil, além de contribuições africanas elevadas.

Resgate histórico

Os resultados identificam duas populações quilombolas que carregam importante informação genética sobre a história indígena de nosso país. Como conseqüência da colonização das Américas e dizimação das populações indígenas, uma parcela importante da variação genética deste grupo foi perdida.

No entanto, uma parte do seu DNA foi incorporada às crescentes populações miscigenadas. Neste estudo, foi avaliado o potencial de comunidades quilombolas no Brasil a ser uma fonte de informações sobre a pré-história americana e a Brasileira e a dinâmica das populações indígenas em nosso país.

O artigo, intitulado Brazilian quilombos: a repository of Amerindian alleles, pode ser acessado aqui: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/ajhb.22501/abstract [Equipe ASN, Monique dos Anjos]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox