Notícias Adventistas

Feira do empreendedor disputa prêmio nacional de empreendedorismo

Por Wiliane Passos 15 de maio de 2019

Evento mobilizou diversas áreas da instituição e comemorou mais uma edição de sucesso. Foto: Liddia Marques.

A Feira do Empreendedor é um evento fixo no calendário de atividades da Faculdade Adventista da Bahia há 17 anos. Neste ano, a edição que contou com 33 empreendimentos, teve a parceria do SEBRAE e a participação de alunos de todos os cursos da instituição. O evento é organizado pelos alunos do 7o período de administração e o edital de participação como empreendedor é aberto para todos os cursos.

A feira é pensada e elaborada desde 2018, quando os alunos começam a projetar ideias de produtos para expor, com a realização de testes e estudos de viabilidade. Além do público universitário que integra a exposição, há pelo menos dez anos a FADBA resolveu ampliar os estandes também para outros empreendedores locais.

Segundo o professor orientador do evento, Jean Ouro, a feira tem como objetivo preparar os egressos para as realidades de mercado e busca oferecer os mesmos desafios que o mundo comercial e empresarial trazem.

“A feira é um ambiente onde eles desenvolvem todas as necessidades de marketing, de prototipagem para que eles no final tenham um produto que seja aceito no mercado e principalmente para que tenha sucesso de vendas. Esse tipo de modelagem tem sido repetidamente dito pelos alunos que passaram por aqui como o ponto mais alto da carreira deles aqui: a feira me transformou, os desafios da feira me prepararam melhor para a vida”.

Jean explica que de uma forma mais prática, do evento nasceram vários empreendimentos e a feira pode ser considerada uma alavancadora de empresas e através da feira, os alunos tem o desafio de propotipar o produto, desenvolver e aprender a fazer melhor a ponto do cliente querer comprá-lo.

Organizadores do evento são alunos do 7o período do curso de Administração. Foto: Liddia Marques.

Empreendedorismo na prática:

Midian Oliveira é estudante do 5o período de Administração. Ela e sua equipe atuaram na feira com a comercialização de pizzas cone. Para a estudante, a ação é uma oportunidade para colocar em prática a teoria estudada na faculdade.

Ela diz que a expectativa é vender muito, ter um bom lucro e além de tudo obter o aprendizado. “Desde o primeiro dia de aula, os professores colocam em nossa cabeça que não adianta apenas fazer administração. Precisamos ser bons gestores de tudo: do nosso tempo, recursos, das pessoas, do nosso talento. Então a expectativa é que cada uma saia daqui com um aprendizado diferenciado“, completa.

Uilson da Silva Trabuco, estudante do 7o período de administração faz parte da turma organizadora do evento e conta que organizar um evento como a feira do empreendedor é uma experiência ímpar na vida do estudante.

“É um momento em que a gente coloca em prática tudo o que a gente acaba adquirindo em sala de aula e adquire outras experiências vividas em prática dentro de uma organização. E aí a gente pode desenvolver a busca de patrocínio, marketing que é ensinado em sala de aula para que possa alcançar o publico necessário que o evento espera e ganhar novas experiências em relação a agregar o nosso conhecimento e já engajar no mercado de trabalho”.

Douglas Clemente é estudante do curso de Teologia e foi um dos empreendedores desta edição, através da empresa “Fort Fit“, que produz sucos detox. A ideia surgiu no ano passado e foi um sucesso na feira anterior, o que fez com que a venda dos produtos continuasse no decorrer do ano e a procura tem aumentado cada vez mais.

“Lembro que na primeira noite vendemos bastante e fomos correndo atrás de fruta vendemos cerca de 900 garrafas. Nessa edição trouxemos um diferencial que é o suco natural e shakes naturais também. Logo depois desse processo, várias pessoas começaram a pedir o produto também e até diversas cidades ao redor, e foi ai que tivemos a ideia de realmente formalizar e planejar para depois expandir porque existe um grande mercado aqui e não tem nenhum produto igual”, complementa.

Sebrae

A feira se trata de um evento que proporciona conexão entre pessoas quer sejam professores, alunos ou empresários que estejam dispostos a contribuir para o desenvolvimento econômico e social da região. A parceria com o Sebrae foi estabelecida através de um processo seletivo pelo edital 02/2017 para Educação Empreendedora em Instituições de Ensino Superior.

A FADBA está disputando o prêmio de empreendedorismo Sebrae Nacional com o projeto “Feira do Empreendedor“.

O prêmio Sebrae de Educação Empreendedora foi criado para reconhecer boas práticas empreendedoras nas instituições de ensino e tem como objetivo identificar, estimular, reconhecer e divulgar as melhores práticas da educação empreendedora no Brasil. Serão selecionados e reconhecidos os profissionais responsáveis.

As iniciativas premiadas serão divulgadas como práticas bem sucedidas para desenvolver, aperfeiçoar ou fomentar o comportamento empreendedor nos alunos das instituições de ensino em que atuam. Serão quatro categorias e a FADBA se enquadra na categoria “Ensino Superior“.

Carlos Henrique, gerente regional do Sebrae, explica que o propósito de apoiar este tipo de evento é o interesse mútuo de buscar fortalecer todo o conjunto de estudantes e criar soluções inovadoras para empresas da região.

“Trouxemos outras atividades que vão buscar fortalecer e integrar todo o alunado à questão de empreendedorismo, inovação, criatividade, buscando fortalecer cada vez mais a atuação, deixando esses estudantes mais profissionais e preparados para gerir novos empreendimentos no futuro”, acrescenta.

Congresso Científico:

Paralelamente à feira, aconteceu o VI Congresso Científico que segundo Jean do Ouro, contribuiu para um fluxo maior na feira. “As pessoas saem desses espaços e se concentram na feira. A expectativa foi de um fluxo de 1,5 mil pessoas por dia. No ano passado alcançamos 17 mil de lucro num evento estudantil e, conseguimos movimentar entre vendas, patrocínios e investimentos em geral, em média R$ 35 mil.“, comemora.

Hackathon

O diferencial desta edição, além da parceria com o Congresso Científico é o Hackathon, que em parceria com o SEBRAE e o GRUPO REDE + incentiva o desenvolvimento de soluções para um problema apresentado por empreendedores regionais. Os participantes tem o total de 36 horas de competição entre equipes, onde as ideias soluções seguem até a ideia final.

Leia mais: Maratona tecnológica desenvolve soluções para empresas do Recôncavo Baiano

Confira as imagens do evento AQUI.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox