Notícias Adventistas

“Eu vi o Deus verdadeiro nas pessoas”, diz técnico ao prestar serviço à Educação Adventista

Devido ao seu trabalho nas escolas da rede, Antônio Amaral aproximou-se dos adventistas e conhecendo melhor a Igreja, decidiu ser batizado.

Por Érica Tavares 8 de março de 2021

Por influência da Educação Adventista, Amaral foi batizado pelo pastor Josué Silva, que atende à Igreja Adventista na cidade de Porto Franco. (Foto: Arquivo Pessoal).

O técnico em telecomunicações Antônio Amaral não imaginava que a realização de um serviço poderia mudar a sua vida. Há dois meses, ele retomou o trabalho em uma empresa que presta serviço às escolas da rede de Educação Adventista nos estados do Pará e do Maranhão. Fazendo parte de outra denominação religiosa, Antônio já sabia da existência e admirava os adventistas, mas ainda não havia tido uma oportunidade de aproximação.

Em fevereiro deste ano, Amaral deixou a cidade de Marabá (PA), onde mora, e começou um serviço nas unidades escolares do sul do Maranhão, trabalhando na instalação e manutenção das redes de Internet. Junto com sua equipe, ele passou pelas escolas adventistas de Bacabal, Santa Inês, Imperatriz e Porto Franco.

Leia também:

Antônio conta que a maneira como foi recebido e tratado pelos funcionários das escolas chamou muito a sua atenção. “A recepção que eu tive me deixou encantado, me emocionou. Dos monitores, coordenadores e tesoureiros aos diretores. Em todos os setores eu senti essa comunhão, esse amor. Isso foi fantástico! Eu não tinha visto isso em nenhum outro lugar e me cativou”, explica. Em Bacabal, ele teve a oportunidade de conversar sobre a Bíblia com o pastor adventista local, Clayton Sintra. Foi aí que ele pôde entender melhor o que significava ser adventista e a relação dessa denominação com a Bíblia.

Decisão

Na última escola que visitou, além do tratamento a que já estava acostumado, Amaral foi surpreendido com um presente. Ele chegou na escola de Porto Franco na quinta-feira, 4 de fevereiro. Depois de conhecê-lo e conversar  com ele, a diretora da unidade, Sônia Arruda, entregou-o uma coleção de livros chamada Série Conflito, com cinco volumes que trazem mensagens bíblicas e proféticas numa linguagem acessível. “Ele me contou que tinha iniciado o estudo da Bíblia. Eu então perguntei se ele gostava de ler. Quando me respondeu que gostava muito, eu disse que ia presenteá-lo com uma coleção de livros que iam ajudá-lo a entender melhor ainda a Palavra de Deus”, relembra a professora Sônia.

Enquanto trabalhava na escola de Porto Franco, Amaral conheceu a professora Sônia, que o presenteou com uma coleção de livros. (Foto: Arquivo Pessoal).

Muito interessado no conteúdo dos livros, Amaral começou a leitura imediatamente. O impacto foi tão grande que ele já sentiu o desejo de assistir ao culto de sábado (6) na Igreja Adventista. “O culto foi tão especial pra mim, tão emocionante, que quando acabou eu falei para a diretora da escola que eu tinha sentido em meu coração o desejo de me batizar”, conta Amaral.

A decisão dele foi de se batizar o mais rápido possível. Diante da opção de Antônio, seu batismo foi realizado no último domingo (7), na igreja que fica ao lado da Escola Adventista de Porto Franco. Satisfeito com sua escolha, Amaral relatou emocionado o seu sentimento depois de ser batizado: “Eu sei que esse é o caminho correto. Há muitos anos eu tenho essa vontade e agora deu certo. Deus me presenteou com isso. Eu vi o Deus verdadeiro nas pessoas. Quero fazer parte disso e quero ir junto com eles para o céu.”

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox