Notícias Adventistas

Estudantes interagem com animais e plantas na Semana do Meio Ambiente

Cobra, coruja, porquinho da Índia, planta carnívora e outros foram apresentados às crianças pelo projeto Brincando com a Natureza.

Por Fabiana Lopes 4 de junho de 2021
Estudante segura coruja durante aula sobre Meio Ambiente.

Sarah Pereira (14) é aluna do 9 ano em Botafogo. Foto: Divulgação CAB

A Semana do Meio Ambiente é uma data diferenciada para as unidades escolares, através dela, crianças e adolescentes podem criar o hábito de cuidar e preservar o meio ambiente. Por isso, o Colégio Adventista de Botafogo levou um pouco da natureza para seus alunos com o Projeto Brincando com a Natureza, no dia 2 de junho.

“O propósito da aula foi desenvolver nos alunos a consciência ambiental de forma lúdica, interagindo com a fauna e a flora”, destaca o diretor da unidade, Leonardo Silva Bernardo. Segundo ele, “a experiência é parte do projeto da Rede Adventista de Ensino do Plano Mestre de Desenvolvimento Espiritual – PMDE. Precisamos apresentar aos alunos a importância da conexão dos seres humanos com a natureza, obra das mãos do Grande Criador”, esclarece.

Aproximadamente 320 alunos participaram da ação de forma presencial, divididos em grupos nos dois turnos: manhã e tarde. Para os alunos que estavam em casa, puderam assistir através do aplicativo zoom. “Por causa da pandemia, fizemos grupos pequenos com intervalos de 30 minutos cada, para terem acesso aos bichos e plantas que estavam na quadra do Colégio, que também é um ambiente aberto”, ressalta Bernardo. Os estudantes alimentaram e tocaram nos animais, além de conhecer detalhes das plantas no local.

Como surgiu a ideia

“Embora a pandemia tenha trazido inúmeros prejuízos e se tornado um dos assuntos mais comentados em todo mundo, observamos que com as questões restritivas, houve um resultado benéfico para a natureza em larga escala. As praias ficaram mais limpas, as árvores e plantas em geral reconquistaram espaço, os animais reocuparam seu habitat”, afirma a coordenadora pedagógica Roberta Bernardo.

Segundo a coordenadora, foram estas questões ambientais que impulsionaram o Colégio Adventista de Botafogo a consolidar a importância e a necessidade da natureza na vida dos estudantes. “O maior objetivo do projeto é desenvolver as habilidades de cuidado e proteção da fauna e flora em todas as faixas etárias de nossos alunos. Em tempos de crise e pandemia, onde muitos problemas sociais e emocionais surgiram em nossa juventude, sabemos que o contato com a natureza ameniza este quadro”, encerra Roberta Bernardo.

Elemento surpresa

Os pais receberam o aviso da atividade proposta no colégio, sem muitos detalhes, para não estragar a surpresa aos alunos. Os animais que fizeram parte no auxílio pedagógico foram: porquinho da Índia, coelho, hedghog (ouriço pigmeu africano), esquilo-da-mongólia (gerbil), jabuti, cágado, cobra, rã, caranguejo, pintinhos, patinhos, calopsita, ganso e coruja. Também tiveram na aula peixes como carpas e beta, além de plantas: cacto, bromélia, lírio, girassol e Nephente (planta carnívora).

O estudante Nicolas Neri Assis (9), do  3° ano gostou da aula. “Achei muito legal. Adorei conhecer os animais que eu só tinha visto pela televisão”. Sobre a sensação de tocar nos animais ele disse: “Primeiro tive uma sensação estranha, senti um pouco de medo, mas, depois eu gostei de todos. Queria trazer o porquinho da índia para minha casa. Os animais eram todos fofinhos. Queria a visita dele mais vezes”, finalizou Assis.

Julia Damasceno Rezende (esq) e Lara Rangel Rodrigues, alunas do 3° ano Infantil. Foto: Divulgação CAB

Já a aluna Roberta Dias Bonfim (7), do 2° ano, foi uma experiência única: “Eu gostei muito da cobra, do pintinho e da coruja”, e quando a mãe perguntou que lição ela aprendeu na aula, ela disse: “aprendi a cuidar bem dos animais”.

Brincando com a Natureza

O projeto Brincando com a Natureza é uma iniciativa da bióloga Vanessa Batista, formada há 6 anos e que mantém o projeto desde então. Ela conta com a ajuda de outra bióloga e mais um monitor, devidamente treinado para auxiliar no espaço escolar.

Vanessa desenvolveu um projeto semelhante em escolas públicas durante a faculdade e escolheu fazer o mesmo após sua formação acadêmica. Ela destaca a importância de ensinar crianças e adolescentes a despertar o olhar para a natureza como um todo. “Existe uma coisa chamada ‘cegueira botânica’, quando o ser humano olha uma paisagem e costuma desprezar a fauna, o meio ambiente, e foca mais nos animais. É importante aprender a cuidar bem de ambos, afinal, um depende do outro e nós dependemos de tudo para sobreviver”.

Veja mais fotos desta aula única em Botafogo:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox