Notícias Adventistas

Escolas adventistas paulistas planejam implementação do novo ensino médio

Gestores paulistas se reuniram para alinhar processos e estabelecer metas para os próximos cinco anos.

Por Kesia Andrade 7 de agosto de 2019

Líderes da Igreja Adventista e da área educacional oram durante encontro que definiu implementação de nova matriz curricular (Foto: Kesia Andrade)

Você já deve ter ouvido falar que o ensino médio brasileiro terá seu sistema de ensino consideravelmente alterado nos próximos anos. De acordo com estudo divulgado pelo IBOPE em 2016, 72% dos brasileiros são a favor dessas mudanças, como também 70% da população acredita que o estudante deve ter o direito de escolher as matérias nas quais se aprofundar, visando sua formação técnica ainda no ensino médio.

Tais dados reafirmaram a decisão do Ministério da Educação de implementar um novo sistema de educação para o estudante brasileiro. Com isso, todas as escolas terão a carga horária mínima ampliada de 2400 horas para 3 mil. O prazo para as redes e escolas se adaptarem à nova legislação é até 2022.

Leia também:

Investimento

A Educação Adventista está investindo na adesão da nova proposta. Para planejar a implementação dessas e outras mudanças nas escolas da rede no Estado de São Paulo, um grupo de 240 gestores se reuniu na capital. Dos dias 30 de julho a 2 de agosto, os responsáveis pelos mais de 70 mil alunos do território paulista estiveram juntos traçando metas, definindo abordagens e ênfases a serem utilizadas nessa nova fase.

Para o diretor da Educação Adventista em São Paulo, Ivan Goes, o objetivo principal do encontro foi alinhar projetos e metas. “Queremos que os sonhos, assim como os caminho para alcançá-los, sejam os mesmos em todas as unidades, para que os todos os processos administrativos possuam igual qualidade”, afirma. Ainda segundo o gestor, o alvo é que em cinco anos o número de alunos da rede no Estado chegue a 100 mil.

Ivan Góes, diretor geral da Educação Adventista no Estado de São Paulo, durante encontro de educação (Foto: Kesia Andrade)

“Precisamos orar e interceder pelos nossos alunos, individualmente e em grupo, nas salas de aula”, encorajou a diretora mundial da Educação Adventista, doutora Lisa Beardsley-Hardy, que também esteve presente no encontro. Ao seu lado ainda esteve o diretor sul-americano da rede, Edgar Luz, que enfatizou a necessidade de “matricular os alunos nas escolas e também no céu”.

Para Luz, é importante acompanhar as mudanças da geração presente, formando alunos competentes e capazes de atuar no mercado de trabalho. “Temos que mudar, modernizar e entrar no universo digital, preparando cidadãos com competências e habilidades para que pensem por si mesmos, tomando suas decisões com um pensamento crítico e autônomo, pois é isso o que Deus quer que sejamos: cidadãos autônomos e não robôs”, provocou.

Incentivo ao avanço

O ex-ministro da Educação, Mendonça Filho, participou da reunião e encorajou os educadores, convidando-os à “ousadia de valorizar o jovem”. Empolgado, o consultor educacional evidenciou que “a Educação Adventista está em um caminho excelente, e isso se prova pelo resultado no desempenho dos seus alunos”.

Ex-ministro da Educação Mendonça Filho (direita) recebeu um agradecimento especial (Foto: Kesia Andrade)

O evento contou com uma programação intensa. Pelas manhãs, o pastor Fernando Iglesias fez reflexões bíblicas com o grupo. Durante as tardes e noites, os gestores foram divididos em palestras e aulas específicas para seus cargos. A dinâmica foi planejada para ampliar o aproveitamento, com especialistas de cada área de atuação, conhecendo as práticas vigentes e prestando consultorias individuais. Para Jandson Tiago da Silva, assistente da Educação Adventista no sudeste do Estado, estar em grupo contribuiu para o aprendizado. “Mais do que simplesmente caminhar, a gente aprende a caminhar juntos e na direção certa”, avaliou.

Veja mais fotos na galeria abaixo:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox