Notícias Adventistas

Professor estimula estudos com quiz da década de 80

De espectador a apresentador, docente reproduz jogo didático inspirado no programa Enigma, da TV Cultura

22 de março de 2018

Por Michelle Martins

Professor Edmar Ferreira (direita) ao lado do apresentador do Enigma (1987-1989), Cassiano Ricardo (Foto: Elvis Natali)

Na década de 1980 entrava ao vivo na televisão brasileira o programa Enigma. Em formato de quiz, foi ao ar com transmissão na TV Cultura nos finais de semana. Entre os telespectadores, em frente à telinha, estava Edmar Ferreira, um jovem que testava seus conhecimentos com as charadas do programa.

Após 29 anos desde que a última edição fora exibida na TV, o agora professor de química adotou o formato para aplicá-lo na sala de aula. De acordo com o educador, ao pesquisar uma atividade que motivasse os alunos a buscarem mais conhecimento, lembrou de um dos seus programas favoritos.

Leia também:

“O Enigma fez parte da minha vida durante um momento muito importante, quando eu buscava aprender coisas novas, testar meus conhecimentos. E pensei que nós poderíamos fazer uma adaptação exatamente para o colégio. Utilizar o conceito do Enigma, as provas no Enigma, as perguntas, levando, assim, conhecimento e cultura para os estudantes. Fizemos um pequeno teste e tivemos uma resposta muito boa. Por isso estamos aí uma vez por mês fazendo aqui no Colégio Adventista de Tucuruvi (CAT)”, conta Ferreira.

Foto de divulgação do programa Enigma na TV Cultura

No auditório da instituição, o cenário também foi montado com inspiração no formato televisivo. De acordo com a coordenadora pedagógica do colégio, Ezeni Miranda, as provas e as perguntas envolvem as disciplinas passadas em sala de aula. “O objetivo é trazer conhecimento para os alunos de forma divertida, diferente, para que eles aprendam interagindo. Eles estão gostando muito!”, relata.

“Como a ideia do programa é um jogo que envolve arqueologia, várias disciplinas estão envolvidas, como a própria história e geografia, e ciências, como a química, a física e até a matemática. Nós elaboramos perguntas sobre o conteúdo que os alunos aprenderam durante toda a semana ou durante o mês e, a partir dele fazemos as perguntas que eles precisam responder”, explica o professor.

Cassiano Ricardo fez uma mostra para os alunos de como apresentava o programa

Reforço

Para acompanhar a iniciativa, o jornalista Cassiano Ricardo, que foi o apresentador do Enigma entre 1987 e 1989, visitou o Colégio no Dia 20 de março. O convite foi feito por Ferreira.

“Foram 32 anos. Eu fiquei muito feliz pelo reconhecimento! Na época, o programa tinha muita importância na televisão. E é legal porque ele se mostrou atemporal. O que me deixou mais surpreso e gratificado foi que os próprios alunos responderam ao estímulo do professor Edmar em relação ao conteúdo do programa, porque isso não existe mais. As relações interpessoais mudaram muito com as redes sociais”, analisa Ricardo.

Hoje com com 63 anos, ele foi apresentado sob os aplausos dos alunos e explicou como era feita a produção televisiva. Ele também respondeu a perguntas dos estudantes relacionadas à área da comunicação.

Contribuição 

O formato do quiz tem obtido a aprovação e engajamento dos alunos do fundamental II e ensino médio, que interagem durante a programação. “Eu mesma vibro quando vai algum indivíduo da minha sala, aí a gente torce e vibra. Eu acho uma coisa muito legal!”, conta a aluna Ana Clara Amaral, do 3º ano do ensino médio.

Para a estudante Lívia Garcia, também do 3º ano do ensino médio, a iniciativa do professor tem contribuído com o aprendizado. “Está ajudando muito no nosso conhecimento, porque, querendo ou não, conforme ele vai perguntando, mesmo para as outras pessoas que estão participando, vai trazendo um conhecimento maior para a gente que está assistindo, e vai evoluindo o nosso conhecimento conforme cada pergunta respondida”, afirma.

Segundo a aluna Samara Ferreira, o formato do quiz estimula a busca pelo conhecimento. “Para participar do Enigma você tem uma questão para responder, e precisa ter um conhecimento daquela questão. Então, eu acho que os alunos estão se esforçando para entender um pouco mais para poder entrar e participar do Enigma”, explica.

Alunas utilizam o celular para poderem participar do Enigma

No Colégio, o professor Ferreira adaptou a programação para que os discentes interagissem por meio das ferramentas que usam diariamente. De acordo com ele, no passado o programa Enigma tinha o propósito de dar palavras-chaves como pistas para os participantes encontrarem e mandarem a resposta final que resolveria o enigma do dia.

“Eles faziam isso por carta ou por telefone. Nós adaptamos para a nossa realidade, e os alunos fazem isso pelo WhatsApp. Então, durante o programa na capela, eles utilizam o celular e ficam lá pesquisando na internet, procurando as palavras-chaves para tentar desvendar o enigma, e aquele aluno que mandar a resposta em primeiro lugar é o ganhador do Enigma do dia”, esclarece.

Cassiano Ricardo lembra que os participantes da versão televisiva também tinham que estudar para participar. “Era super viva a interação com o adolescente. Chegavam lá super cedo, às 11h da manhã, e passavam por duas provas para poder entrar no programa. Precisava estudar mesmo!”, lembra.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox