Notícias Adventistas

Educação inclusiva é tema em encontro educacional do Centro-Oeste

Os docentes estiveram reunidos por três dias para aprimorar conhecimentos e adquirir novas estratégias de aprendizagem

Por Jenny Vieira 27 de março de 2019

 

O Encontro de Coordenadores e Orientadores da Educação Adventista do Centro-Oeste aconteceu entre os dias 24 e 27 de março

Cerca de 130 profissionais da educação estiveram reunidos, entre os dias 24 e 27, em Poços de Caldas, para o Encontro anual de coordenadores e orientadores educacionais da região Centro-Oeste do Brasil. Os líderes de Educação para cada Estado dessa região também estiveram presentes no evento. O objetivo foi adquirir novos conhecimentos e alinhar o trabalho em toda a instituição, para que esse aprendizado chegue a todas as escolas.

Leia também:

Alunos promovem ações de conscientização sobre o uso da água

“A educação inclusiva é hoje um dos maiores desafios das escolas”, diz especialista.

Um dos temas importantes abordados no evento foi a educação inclusiva. O assunto polêmico para as escolas, foi trabalhado pelo doutor Moisés Sanches, que é especialista em legislação e políticas educacionais. “Um dos maiores desafios que existem na profissão do orientador é fazer o meio de campo entre três estruturas que existem nesse meio: a comunidade escolar, o estudante e sua família e os professores”, explica.

Ele ainda destacou algumas ações essenciais a serem realizadas pelos profissionais. “Em primeiro lugar, é preciso entender o que é um aluno com necessidades educacionais especiais, quais são as suas limitações e as suas possibilidades. Depois, é preciso saber como se conversar com cada uma dessas instâncias e satisfazer, na medida correta, os diferentes anseios de cada parte”, completou Sanches.

Jacielene Nobre é orientadora em um internato. Para ela, essa foi uma das palestras que mais chamou atenção, dado o tema tão atual e importante. “Nós já temos tentado trabalhar a educação inclusiva em nossa escola, principalmente o acolhimento para com alunos que se sentem diferentes dos demais. Ainda há muito o que melhorar, mas acredito que estamos no caminho certo”, afirmou.

Professor: um guia para os estudos

Momento emocionante: os profissionais receberam cartas de alunos e professores, agradecendo pelo trabalho e relembrando a importância de sua missão

Outro assunto abordado durante o encontro foi a multiplicidade de conteúdos educacionais que estão à disposição do aluno atualmente, por meio da internet e dos livros didáticos de fácil acesso. Nesse caso, estaria o papel do professor sendo substituído? Quem explicou o tema foi o professor Alexander Dutra, gerente da Casa Publicadora Brasileira (CPB) Educacional.

“O que acontece hoje com a internet é o mesmo que aconteceu no passado, quando os livros didáticos deixaram de ser exclusividade do professor e passaram a fazer parte do material de estudo do aluno”, relembrou. É preciso saber que professores não são donos do conhecimento e sim orientadores no estudo de áreas específicas. “Professor não precisa ser biblioteca ambulante, ele precisa saber conduzir o aluno em um processo de aprendizagem consistente e seguro, já que nem todos os conteúdos publicados na internet são seguros ou alcançam a profundidade necessária”, concluiu.

Metodologias ativas também foram utilizadas para a explanação de alguns conteúdos durante o encontro. Trata-se de uma metodologia de ensino que utiliza teoria (exposição), por parte do palestrante, e prática (criação), por parte dos ouvintes. “Nesse momento a plateia deixa de ser ouvinte e passa a ser protagonista do processo. Ela participa da construção desse conhecimento”, explicou Josney Prado, um dos palestrantes do evento. Entre as atividades realizadas estavam dinâmicas práticas de leitura, produção de mapas conceituais, compartilhamento de experiências e outras.

Um dos momentos mais emocionantes do evento, foi quando, em uma das dinâmicas de metodologias ativas, os profissionais receberam cartas personalizadas, enviadas por alunos e professores de suas escolas, agradecendo pelo trabalho desempenhado e relembrando a importância de sua missão. “Foi muito legal, porque na maioria das vezes nós precisamos ser ‘duras’ com os alunos e pensamos que o nosso trabalho está passando despercebido. Mas na minha carta as alunas escreveram: ‘Muito obrigada por se preocupar conosco e não medir esforços para nos ajudar!’. Isso nos motiva a continuar”, disse Denise Openkowske, orientadora do Colégio Adventista Campo Grandense.

Educação e espiritualidade

Momentos de reflexão sobre a Bíblia marcaram o encontro

O programa não contou apenas com o conteúdo didático de sala de aula ou administração escolar. Todos os dias os docentes participaram de momentos especiais de louvor a Deus e reflexões da Bíblia. “Quando se fala de Educação Adventista, não tem como separar o conteúdo didático do conteúdo de cunho espiritual. Uma coisa sempre estará interligada a outra”, comentou Prado. “A Bíblia está cheia de lições que podemos aprender sobre educação. Jesus usava diversas estratégias para ensinar. Ele foi o maior professor de todos”, finaliza.

Veja outras fotos do evento: 

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox