Notícias Adventistas

Colégio Adventista e ADRA arrecadam doações para refugiados

Materiais serão entregues ao Serviço Jesuítas a Migrantes e Refugiados. Agência humanitária adventista também iniciou companha para receber móveis, eletrodomésticos e recrutar voluntários.

Por Renata Paes 21 de junho de 2019

Estudantes exibem doações arrecadadas para os abrigados pelo Serviço Jesuítas a Migrantes e Refugiados (SJMR). (Foto: Divulgação)

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), há no mundo cerca de 68 milhões de refugiados. No Brasil, eles estão pelas praças, ruas, sinais de trânsito. São crianças, jovens e idosos em busca de sobrevivência. Para ajudá-los, os alunos da Escola Adventista de Belo Horizonte (CABH) se uniram e durante a semana arrecadaram donativos para os refugiados venezuelanos, para serem entregues aos abrigados pelo Serviço Jesuítas a Migrantes e Refugiados (SJMR).

De acordo com a instituição, a maior necessidade, no momento, é de produtos de limpeza, leite e roupas infantis. A entrega dos donativos será feita na terça-feira, 25, às 15h, na sede da entidade.

Leia também:

A ação faz parte do projeto “Amor sem Fronteiras”, que visa mostrar às crianças a necessidade que há em ajudar o próximo. O ápice da iniciativa ocorre com a entrega dos donativos, porém, antes disso, em sala de aula, eles aprenderam sobre a cultura, idioma e vegetação predominante na Venezuela, assim como a respeito das crises socioeconômicas e políticas atuais no país durante as aulas de História, Geografia e Português.

A aluna Ana Luiza Araújo, de 9 anos, explica o que aprendeu. “Imigração é quando uma pessoa vai de um país para o outro. Os venezuelanos estão vindo para cá porque passam necessidade, falta de alimento e precisam de abrigo”, diagnostica.

Já Fernando Marques, também de9 anos, conta que a primeira vez que viu um refugiado foi quando passava pela rua, de carro, com os pais. “Eu os vi na rua, mas aprendi quem eles eram aqui na escola. Sei que eles têm poucos recursos. Se tiverem menos de um salário mínimo fica difícil sobreviver, porque muitos não têm casa própria. Se ela for alugada e  tiverem com pouco dinheiro, podem ser despejados”, lamenta ele.

A coordenadora pedagógica da unidade escolar, Sheila Souza Sima, ressalta que essa atividade, além de educar intelectualmente, quer incentivar nas crianças o amor ao próximo. “Como escola cristã, trabalhamos a sensibilidade do olhar para o próximo ao ajudar outros nas suas necessidades”, justifica.

Suporte constante

Agência adventista tem realizado diversos projetos para beneficiar venezuelanos (Foto: Divulgação)

A sede da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA), em Belo Horizonte, começou uma campanha de arrecadação de móveis para o lar, eletrodomésticos e de recrutamento de voluntários no dia 16 de junho. As doações ajudarão cerca de 100 famílias de refugiados que chegarão à capital mineira a partir de agosto.

Durante três meses, o escritório internacional da agência humanitária e sua filial para todo o território nacional custearão, por meio de recursos vindos do governo norte-americano, os salários e os aluguéis das moradias dos venezuelanos. Os móveis, roupas e sapatos virão de doações da comunidade.

O projeto visa transferir 2.400 venezuelanos abrigados em Boa Vista (RR) e direcioná-los às capitais Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Salvador (BA) e Manaus (AM). Em Minas, as famílias terão um local para ficar e serão encaminhadas ao mercado de trabalho pela ADRA, conforme a demanda das empresas parceiras

Veja como ajudar:

Doação de móveis, eletrodomésticos e serviços voluntários

Informações: thiago.dornelis@adra.org.br

Telefones: (62) 98137-2477 (Nayara) | (31) 97332 – 7628 (Josiane) | (31) 99445 – 5996 (Diego)

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox