Notícias Adventistas

Blitz educativa alerta contra violência doméstica em Guarapuava

O Colégio Adventista Guarapuava realizou a ação que distribuiu mais de 500 revistas na última terça-feira

Por Letícia Alves 27 de agosto de 2021

A inciativa distribuiu mais de 500 materiais na última terça-feira

Alunos do ensino médio do Colégio Adventista Guarapuava (COAG) realizaram uma blitz educativa contra a violência doméstica na manhã da última terça-feira (23). A ação aconteceu em frente à Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres, em Guarapuava, na Avenida Moacir Júlio Silvestre. Com o aumento exponencial de violência dentro dos lares na pandemia, a iniciativa distribuiu mais de 500 revistas entre folders, flyers, bandeiras e materiais das secretarias parceiras, respeitando todos os protocolos de segurança.

Todos os anos o colégio realiza o projeto Quebrando o Silêncio , no mês de agosto, com atividades educativas e preventivas contra violência doméstica. Em 2021, as ações contaram com a participação do poder público de Guarapuava.“Pensando em impactar toda a comunidade, visitei e sugeri para alguns órgãos públicos fazer a Blitz Educativa em frente à Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres e não em frente ao Colégio Adventista que teria sido a ideia inicial”, conta o professor Cristiano Rank, diretor do COAG.

A localização foi estratégica pelo movimento de carros e pedestres encontrados na Avenida Moacir Júlio Silvestre. Além de divulgar a presença da Secretaria na cidade. “Tivemos um grande impacto com a conscientização, porque a violência aumentou muito no período pandêmico. E por incrível que pareça, tínhamos alunos e pessoas que foram paradas e abordadas que não sabiam que Guarapuava possuía uma secretaria especial que cuida e acolhe todas as mulheres em risco de violência”, conta o diretor.

Quebrando o Silêncio na comunidade escolar

Além da blitz, os pais e convidados da comunidade tiveram uma live pelo YouTube do colégio com as Secretarias convidadas, uma psicóloga de referência na cidade e com os educadores do colégio. Na mesma semana, profissionais da Secretaria das Mulheres como psicólogas, assistente social e advogada, palestraram pela manhã e à tarde para os alunos, respeitando todos os níveis educacionais. Os profissionais se surpreenderam com a desenvoltura e conhecimentos dos alunos sobre o assunto e debaterem  abertamente o tema.

Além disso, a advogada e a assistente social ficaram surpresas com a qualidade e inteligência entregue em uma dinâmica feita com os estudantes do 2º ao 5º ano do fundamental I, em que as crianças desenharam o que é violência e como combater. “Acredito eu, pelo fato de que todos os anos o projeto Quebrando Silêncio está vivo dentro de nossas escolas alertando e encorajando a todos que é preciso denunciar qualquer tipo de violência. Temos um sonho junto aos órgãos públicos que participaram desta ação, estabelecer um dia, uma data municipal com apoio da Câmara de Vereadores para continuarmos Quebrando o Silêncio e salvando vidas, encerra Cristiano Rank.

Confira imagens da ação:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox