Notícias Adventistas

Atividade extracurricular promove a produção de filmes em inglês em colégio adventista

Short Film Festival incentivou alunos do colégio adventista do centro de Florianópolis a criarem histórias no idioma estrangeiro

Por Daniel Gonçalves 22 de novembro de 2019
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

Em clima de Oscar, premiação exibiu todos os filmes do projeto

De acordo com o TIC Kids, uma pesquisa da CGI (Comitê Gestor da Internet no Brasil), 80% da população brasileira entre 9 e 17 anos tem acesso a internet e tecnologia. A tecnologia e o acesso a informação estão a um clique dos estudantes. Por isso, a metodologia de ensino da Educação Adventista também se adapta à essa nova realidade usando atividades extracurriculares para seus estudantes absorverem melhor o conteúdo apresentado.

“O aprendizado extracurricular tem um valor diferenciado. É o famoso ‘aprende brincando’. O aluno está com a mente mais concentrada para o desenvolvimento do projeto e por isso o conteúdo é mais bem fixado”, explica a professora Aletheia Gruber, coordenador pedagógica da Educação Adventista no centro sul de Santa Catarina.

Pensando nisso, o Colégio Adventista do centro de Florianópolis (CAF-C) lançou para seus estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental até o 2º ano do Ensino Médio o Short Film Festival. O projeto promoveu a produção de vídeos pelos alunos no contexto do ensino da língua inglesa. “Isso facilita a oralidade, possibilitando ao aluno ver-se como protagonista na construção do seu próprio conhecimento”, comenta Malton Fuckner, coordenador escolar da unidade de ensino.

Pais e colegas foram assistir os projetos desenvolvidos totalmente pelos alunos

O projeto teve duração de dois bimestres e foi concluído no último dia 19 de novembro com um festival na escola. “Bem no estilo Oscar, nós fizemos o Short Film Festival para motivar a participação dos alunos”, adiciona Fuckner.

Foram 15 curta metragens produzidos e encenados pelos próprios alunos, sendo a premiação feita de acordo com a faixa etária. “O projeto proporcionou aos alunos desenvolverem suas habilidades linguísticas, como conhecimentos verbais, expressões idiomáticas e gírias, integrando as metodologias ativas às aulas de inglês na prática”, comenta a idealizadora do projeto, professora Cláudia Barbosa Martins.

Para os estudantes, o projeto foi ótimo. “Tendo em vista que a carreira profissional que quero seguir pede muito o domínio da língua inglesa, esse projeto me ajudou muito no aprendizado ao ser totalmente em inglês”, comenta Lucas Lorran da Silva Miranda, do 2º ano. Além do aprendizado acadêmico, os alunos ainda aprenderam sobre questões sociais. “A minha personagem sofria maus tratos do marido e isso me fez sentir um pouco do sofrimento sobre a discriminação e a violência física e social”, finaliza Ana Beatriz Vieira, do 1º Ano.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox