Notícias Adventistas

Alunos de Escola Adventista distribuem sopa em porta de hospital público em Brasília

Cerca de 300 pessoas foram beneficiadas pela ação, que envolveu a participação de 31 estudantes

Por Rafael Brondani 8 de novembro de 2019

Mais de 200 potes de sopa foram distribuídos. (Foto: Divulgação)

Os alunos da Escola Adventista do Gama entregaram mais de 200 potes de sopa a pessoas em situação de rua que aguardavam atendimento no pronto socorro de hospitais, além de acompanhantes de pacientes, funcionários, motoristas e pedestres que passavam pela porta do local. A ação aconteceu na última sexta-feira, 01, e envolveu aproximadamente 31 pessoas, entre integrantes da agência de missões da Escola, alunos, pais, professores e direção.

De acordo com o capelão responsável pela Escola Adventista do Gama, pastor Homero Nascimento, houve uma preparação para a realização das atividades. Ele comenta que foi feito contato com pessoas experientes na organização de ações sociais. “Pedimos ajuda aos irmãos da igreja do setor leste do Gama, pois eles já tinham experiência nesta área. Marcamos o dia para irmos. Distribuímos os valores da sopa para os membros da equipe administrativa, contatamos os alunos da agência de missões e organizamos os horários. Na sexta-feira foi feita a sopa e de noite levamos ao hospital. Levamos violão, cantamos e distribuímos a sopa”, explica Homero.

Compaixão

A estudante do 1º ano do Ensino Médio, Brenda Reis, que é integrante da agência de missões, destaca que a ação proporcionou aos alunos o contato com uma realidade extremamente diferente da que estão acostumados. “Eu me senti muito bem. A gente chegou e foi servir as pessoas, e ao mesmo tempo cantamos para elas. Várias pessoas foram chegando para comer e foi muito bom estar ali com nossos amigos, sabendo que estávamos ali para servir”, menciona.

Para Margarete Lima, professora de artes, a ação exige muita dedicação, tempo, amor e fé. “A atitude de servir a sopa aos que precisam me trouxe um sentimento enorme de gratidão. Muitas vezes esquecemos de que precisamos dos nossos irmãos para nosso próprio desenvolvimento pessoal e espiritual. Ali, na fila da sopa, não só havia moradores de rua, como eu pensava, mas também pacientes que aguardavam sua vez na emergência do Pronto Socorro com seus acompanhantes, além de funcionários do hospital, motoristas de ônibus e pessoas que chegaram do trabalho e passaram por ali para pegar sua alimentação noturna”, declara.

A docente ainda destaca que esses momentos significaram muito mais do que apenas um prato de sopa. “Nesta missão aprendi que não levamos somente a sopa, e sim, um sorriso, esperança, fé e conforto para a alma. Perante Deus, somos todos iguais”, pondera Margarete.

Solidariedade

De acordo com a coordenadora pedagógica da Educação Infantil e Ensino Fundamental da escola, Libeni Muniz, o projeto é mantido pelas igrejas adventistas do Gama, que convidaram a escola para distribuir a sopa na última sexta-feira. “Fiquei responsável pela compra dos ingredientes e montagem da sopa. Apesar do cansaço, foi muito gratificante ver a alegria dos transeuntes em se alimentar de forma saudável”, diz Libeni.

Os beneficiados demonstraram gratidão pelo gesto solidário. “Um deles disse: ‘Essa sopa está muito boa, está forte porque estou repetindo e já estou suando.’ Eles agradeceram e nos desejaram bênçãos de Deus. Depois que finalizamos a distribuição, fiquei pensando na correria para deixar tudo pronto e em quantas pessoas ajudamos com um ato simples e que não foi caro, pois nós, da administração, dividimos o valor gasto com os ingredientes e os utensílios”, salienta a coordenadora.

Muitos alunos participaram da ação solidária pela primeira vez. Foi o caso da estudante do 3º ano, Luana Damasceno. “Foi a primeira vez que participei de um serviço social desse tipo. Penso que atividades como estas deveriam ser mais frequentes, pois os moradores de rua precisam muito desse tipo de assistência”, conclui Luana.

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox