Notícias Adventistas

Alunos da Educação Adventista participam da Olimpíada Brasileira de Matemática

Estudantes do Colégio Adventista da Bahia participam da primeira fase das Olimpíadas de Matemática no Brasil

Por Esther Fernandes 9 de agosto de 2021

Estudantes do Colégio Adventista da Bahia participam de Olimpíadas Brasileira de Matemática (Foto: colaboração).

Os alunos do Colégio Aventista da Bahia (CAB) participaram da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, a OBMEP. A primeira fase da competição aconteceu nos dias 2 e 3 de agosto e tem estimativa de aproximadamente 312.000 estudantes inscritos da rede pública e privada. Em 2019, foram mais de 18,2 milhões de alunos realizando todas as fases do concurso, abrangendo 99,71% dos municípios do país.

A OBMEP está em sua 16° edição e é dividida em três níveis: terceiro nível, para alunos do ensino médio; segundo nível, alunos do 8° e 9° ano e o primeiro nível, alunos do 7° e 6° ano. O projeto é desenvolvido em parceria com a Sociedade Brasileira de Matemática, o Instituto de Matemática Pura e Aplicada e outros órgãos da área. Os alunos medalhistas são inseridos em programas de iniciação científica e bolsas de estudo.

Elâine Santana, coordenadora do ensino médio do CAB, destaca o panorama do aluno que realiza a Olimpíada. Segundo ela, o estudante da educação básica pode ter acesso, através do projeto, a políticas para cursos superiores e as áreas tecnológicas do país. Além disso, o OBMEP oferece oportunidades para ele se descobrir em suas habilidades na área de matemática.

O aluno do 3° ano do ensino médio do CAB, Diego Brandão, afirma que  embora já tenha feito a prova em anos anteriores, “sempre encontro aspectos que não haviam chamado a minha atenção, e isso é interessante, porque vejo na prova um meio de conhecer as exatas sob novas perspectivas”, ressalta.

“As olimpíadas, bem como atividades que exigem a nossa capacidade de pensar além do óbvio ou do que está à nossa frente, são importantes, porque no âmbito acadêmico, aprendemos a reconhecer que o estudo não deve ser lidado como um mero reprodutor do que é passado, mas sim, como uma porta para descobrirmos outras novidades. E isso deve acontecer constantemente, pois esses desafios aumentam as minhas aspirações e geram novas visões de mundo”, reforça Diego.

Nesta edição a OBMEP ofereceu flexibilidade de aplicar a prova de forma online. Os alunos do CAB receberam o caderno de perguntas e resolveram as questões em casa, no tempo determinado. A segunda fase da Olimpíada tem previsão de ocorrer no mês de setembro e a expectativa é que os alunos da Fadba cheguem até a final. “Estamos confiantes de que teremos vários alunos na segunda fase e quem sabe na terceira e ganhando as premiações. Ter os nossos alunos entre os melhores do Brasil é um sonho nosso”, salienta Elâine.

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox