Notícias Adventistas

Alunos internos realizam ação social em Benevides

"Receber a gratidão de um paciente é uma vitória" afirmou funcionária da UBS.

Por Carolina Nogueira 28 de agosto de 2019

As alunas residentes da Faculdade Adventista da Amazônia (Faama) visitaram na tarde de quarta-feira, 28, uma Unidade Básica de Saúde localizado em Benevides, para uma ação social. A iniciativa incluiu a distribuição de livros e frutas além de música ao vivo.

O grupo de 28 meninas também orou com funcionários e pacientes que aguardavam atendimento. A intenção, segundo os organizadores, foi agradecer os enfermeiros e profissionais que atendem as adolescentes quando necessário.

Quem falou sobre isso foi o pastor escolar do Colégio da Faama, Wagner Rodrigues: “Sempre que a gente traz os alunos aqui, a qualquer hora do dia, da noite ou da madrugada nós somos bem recebidos. Então esta é uma maneira de valorizar o profissional e chegar mais perto das pessoas”.

Valorizar pessoas

Para os funcionários, a visita significou muito, como reagiu a técnica em enfermagem Luciene Melo: “A gente fica muito orgulhoso por receber uma visita como essa e ver que as pessoas estão gostando do nosso trabalho. Estamos aqui para cuidar, acolher quando precisam e fazemos isso com muito carinho. Melhorou meu dia, com certeza”.

Para Paula, funcionária do posto de saúde, a atitude de gratidão também tem um grande impacto quando comparada à reação mais comum dos pacientes. “Nós atendemos muitas pessoas e nem todo mundo volta para agradecer, a gente não tem esse feedback. A gente recebe muitas críticas de atendimento, ou referente à estrutura. Mas nem todo sabe o que a gente passa para conseguir atender. A gente usa o pouco que tem pra entregar o melhor. Como profissional da saúde, a gratidão do paciente é uma vitória para a gente”, comemorou.

Entre as adolescentes, a idéia de poder agradecer é uma forma de reconhecer e valorizar cada funcionário. “Quando a gente tá doente a gente vai atrás de melhorar. E as enfermeiras as vezes não estão bem, elas também se cansam, adoecem, mas elas estão sempre ali cumprindo com o trabalho”, destacou Késia Pimentel, aluna residente da Faama que participou do projeto.

Para Maíza Silva que aguardava atendimento com suas filhas, a ação deve se estender a quem mais precisa. “Nós aqui fora talvez estejamos em uma situação melhor que a das pessoas que estão internadas. Elas iam ficar contentes com uma palavra de conforto, uma oração, uma leitura. Seria muito bom prosseguir com a essa atitude”

Pedido Atendido 

Cerca de 15 alunos do Residencial Masculino também realizaram atividades de ajuda humanitária em Benevides na ocasião. Na tarde de quinta-feira eles pintaram o exterior da casa de  Pretestato Eutrópio de Souza Neto. Segundo ele, a atitude veio como resposta à um desejo antigo. “Eu já moro aqui há 15 anos e a minha vida é aqui. Eu orei a Deus dizendo que queria melhorar a minha casa. Pintar já faz muita diferença, a aparência da minha casa  melhorou e muito. Deus ouviu as minhas orações e eu só tenho a agradecer. Estou muito feliz, já contei para minha família que apareceu um grupo de servos de Deus que deram um brilho na minha casa”.

Assim como Maíza, Neto sugere que o benefício alcance mais pessoas: “Parabéns para a Faama, para os pastores, para os jovens. Servir é algo que engrandece o homem. Eu realmente espero que este projeto  se expanda. Muitas outras pessoas precisam disso, eu não sou o único”.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox