Notícias Adventistas

Desbravadores

Desbravadores ajudaram a reabastecer estoque de banco de sangue em Santarém

O Núcleo de Hemoterapia de Santarém ficou repleto de doadores, o que não é muito comum neste período do ano.


  • Compartilhar:

Solidariedade que salva vidas. Através das doações foi possível manter o estoque regular de sangue para atender pedidos de transfusão de hospitais públicos e privados. (FOTO: Thaís Orlovic)

A iniciativa foi do projeto Vida por Vidas. Os diretores dos clubes  de desbravadores foram desafiados a buscar doadores.
O desafio deu certo! No último domingo, 105 pessoas compareceram no Núcleo de Hemoterapia para doarem sangue. A grande maioria dos voluntários era formada por desbravadores.
Após a triagem, 92 bolsas de sangue e 19 de plaquetas foram coletadas, um número expressivo para a realidade do banco de sangue. Segundo a coordenadora, Jane Escossio, a ideia é que os desbravadores participem da doação de sangue com mais constância.
Jane está à frente desse projeto há mais de 10 anos e diz que é muito gratificante ver tantas pessoas se disponibilizarem em doar. “O evangelho de I João 3:18 diz: ‘Não amemos somente de palavras, mas de fato e de verdade.’ É o que eu creio”, enfatizou a coordenadora.

De acordo com a coordenadora, Jane Escossio nos anos anteriores a Fundação recebeu 150 doadores que puderam manter o estoque regular. (FOTO: Thaís Orlovic)

A ação teve como objetivo aumentar o estoque de bolsas de sangue que são destinadas aos hospitais e unidades de pronto atendimento do município e região. De acordo com a gerente do hemocentro, Rita Favacho, são 22 munícipios e um hospital regional. “O projeto Vida por Vidas, há anos, vem sendo um ótimo parceiro. Em apenas um dia conseguimos ter nossos estoques abastecidos. É muito bom recebê-los”.

Clubes se reunem para doar sangue em Satarém. (FOTO: Thaís Orlovic)

Para os adolescentes Kévini Santos e Gabriel Pereira essa foi a primeira vez que ambos doaram e sentiram-se bem em ajudar o próximo. "Estamos vivendo um momento difícil e precisamos pensar naqueles que estão precisando de sangue”, diz Kévini. “Se podemos ajudar, por que não?”, acrescentou Gabriel.

Arthur Naves de 15 anos, devido a idade, ainda não pode doar sangue, mas nem por isso deixou de ajudar. Ele levou a mãe para doar. “Já algum tempo quero doar, mas não posso. Não vejo a hora de completar meus 16 anos e ser um doador”, diz o adolescente.

Mais de 90 bolsas de sangue foram coletadas em apenas um dia. (FOTO: Antonio Aguiar)

Jane ressalta que, todos os anos, os jovens participam da campanha de doação de sangue. “Nós sabemos que, além de passarmos conteúdos didáticos da bíblia, temos um papel fundamental na sociedade, como apoiar campanhas que salvam vidas”, disse.

Mais de 90 bolsas de sangue foram coletadas em apenas um dia. Roberta Floriano doou pela primeira vez.

“Eu parabenizo o trabalho de todos os envolvidos. Como é bom ver a força jovem adventista! Doar sangue é um gesto altruísta, um ato de ajudar alguém sem pedir nada em troca. Nessa campanha, os desbravadores deram uma grande demonstração de solidariedade e de amor ao próximo", afirmou o líder da Igreja Adventista do Sétimo Dia da região oeste do Pará, Pr. Wiglife Saraiva.