Notícias Adventistas

Projeto das Primícias incentiva membros a uma renovação de compromissos

O projeto tem como objetivo o crescimento espiritual dos membros através da renovação do compromisso de comunhão, de fidelidade e missão.

Por Pollyana Trindade 10 de março de 2021

Toda a estrutura do programa deverá levar as pessoas para mais perto de Deus, desde a ornamentação até o sermão. (Foto: Ivo Araújo)

Numa pequena cidade do interior do Paraná conhecida como Mamborê, cidade com 14 mil habitantes, nasceu através de um grupo de agricultores adventistas o projeto que hoje é conhecido como Primícias e já é realizado há mais de 17 anos naquela região. Os fazendeiros e agricultores resolveram resgatar o princípio bíblico das primícias. No artigo escrito pelos pastores Hudson Uchôa e Erzon Aduviri, publicado na Revista Mordomo Fiel edição 2021, há uma explicação bíblica sobre as primícias que diz: “Na Bíblia a palavra primícias é usada para descrever os primeiros frutos do campo ou dos rebanhos, que eram oferecidos em gratidão a Deus (Dt 18.4; 26.2). O princípio servia para que os israelitas se lembrassem de que tudo o que possuíam vinha das mãos do Senhor. Em reconhecimento por tanto, eles entregavam os primeiros frutos de suas colheitas”.

O projeto é realizado anualmente e as famílias agradecem a colheita levando 1 cesto com os produtos que eles mesmos produzem. “Eu fui visitar e conhecer de perto o projeto em 2019 a convite do pastor Josanan Alves, líder de Mordomia Cristã para América do Sul. Ele levou todo o grupo de líderes, e eu voltei muito desejoso de realizar isso em nosso contexto urbano também, e fiquei imaginando como fazer, até descobrir que havia um pastor que já realizava o projeto em um contexto urbano há 10 anos lá no Sul do Brasil, e também no Sudeste, o pastor Erzon Aduviri que hoje está como líder de Mordomia Cristã na Missão Sergipe. Tivemos a oportunidade de assistir, acompanhar e aprender sobre o projeto na cidade de Aracajú-SE”, relatou o pastor Luciano Salviano, líder de Mordomia Cristã para Bahia e Sergipe.

No ano de 2020 mesmo no contexto da pandemia da covid-19, seguindo todas as restrições e protocolos três sedes regionais da União Leste realizaram o projeto de forma experimental, e neste ano de 2021 estará sendo realizado no final de semana de 10 a 13 de março cumprindo o calendário eclesiástico da igreja. Luciano conta que a experiência que tiveram com o lançamento oficial em Juazeiro, região norte da Bahia por ocasião do Concílio Anual da ULB em novembro de 2020, foi marcante e definitivo para realizar em todos os campos da união. “Não vai acontecer em todas as igrejas neste final de semana de março, somente em algumas. O último levantamento que fizemos com os campos serão 173 igrejas que vão realizar neste momento, isso é apenas um start, um pontapé inicial. Ao longo do ano as primícias vão estar acontecendo nos diversos distritos até o final do ano nos sábados de mordomia, e outros sábados também que as igrejas marcaram”, comentou.

Os pastores e líderes participaram do lançamento oficial do projeto em novembro de 2020. (Foto: Ivo Araújo)

A chefe de cozinha Márcia Pontes relata que foi uma experiência marcante. Ela atuou como diretora de Mordomia Cristã na época em que a igreja que faz parte, em Lauro de Freitas, na Bahia, participou como protótipo do projeto. “Eu senti a presença do Espírito Santo na igreja, senti uma paz, um clima de espiritualidade e reavivamento com Deus. Vi o compromisso das pessoas e a gratidão demonstrada na forma de devolver a Ele as primeiras bênçãos” contou.

 

Objetivos e etapas do projeto

O princípio das primícias tem como principal objetivo resgatar e ajudar a fortalecer o crescimento espiritual dos membros, ou seja, Deus em primeiro lugar. Segundo Salviano afirma, o projeto não é um evento em si, é uma questão de reavivamento espiritual. Por isso o projeto é realizado em 3 etapas;

  1. Na primeira etapa o pastor apresenta o projeto para a comissão da igreja, que envolve uma jornada de oração com reavivamento da igreja, restauração do culto familiar e o lançamento da gratidão das primícias.
  2. A segunda etapa é o lançamento do projeto para a igreja. Após o lançamento, é entregue um tapetinho de oração para que a igreja todos os dias se ajoelhe e ore pelo reavivamento espiritual, pela fidelidade agora em período de pandemia, pelos enfermos, pelas famílias enlutadas e pelos profissionais da saúde. Nesse período cada membro da comissão da igreja recebe uma quantidade de famílias para acompanhar, enviando diariamente promessas bíblicas, acompanhamento para as famílias realizarem o culto no lar, promover o uso do tapetinho de oração e lembrar do dia de gratidão das primícias. Nesse período há uma campanha de oração até o dia das primícias, que é onde acontece a terceira etapa do projeto.
  3. Na terceira etapa ocorre o dia da gratidão, onde os membros trazem de volta o saquitel com o seu dízimo e oferta, (eles recebem o saquitel no dia do lançamento, geralmente recebem de 15 a 20 dias antes da das primícias). A orientação é que no dia o sermão seja baseado nesse princípio das primícias, a programação é composta por apresentação/dedicação de criança, batismos, testemunhos e músicas, um dia de gratidão a Deus pelas bênçãos recebidas.

 

Os saquitéis são confeccionados e entregue com base na orientação bíblica. (Foto: Jason Santos)

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox