Notícias Adventistas

Mulheres adventistas dão exemplos de fé e ação

Fieis colocam em prática os exemplos bíblicos de solidariedade.

8 de março de 2017

Artur Nogueira, SP… [ASN] Após a revolução Industrial (1820 a 1870), as mulheres começaram a mudar radicalmente o curso da história. Este período foi um marco devido alguns movimentos sociais criados e aderidos pelas mulheres, mas principalmente pelo empoderamento feminino no trabalho, em casa, na política, na educação e na rua.

Qual o lugar da mulher? 

No contexto religioso, as mulheres sempre tiveram um papel muito relevante. A própria Bíblia Sagrada relata diversas histórias em que elas foram decisivas. Isso aconteceu, por exemplo, com Rute, Ester, Débora, Dorcas, entre outras.

Veja o exemplo de Ester a seguir:

Estas mulheres são modelos atuais. Milhares de fieis da Igreja Adventista em todo o mundo servem voluntariamente à comunidade na qual estão inseridas. Muitas lideram projetos e departamentos. Sobretudo, todas exercem funções que exigem contato humano e solidário com o “próximo.”

A jornalista, Jhenifer Costa, foi às ruas de Campinas-SP para orar pelos transeuntes: 

Histórias que inspiram 

A dona de casa, Creusa Sousa, tem três filhos e coordena o departamento que atende as mulheres adventistas em sua Igreja (Ministério da Mulher), em Sorocaba-SP. Não faz parte da sua atribuição, mas ela organiza almoços solidários com suas colegas para toda a Igreja aos sábados. Algumas vezes, ela abre as portas da Igreja para a comunidade carente do bairro.

“Sou mulher, mas também sou mãe. Sinto-me na obrigação de cuidar das pessoas que estão perto de mim. Se posso fazer algo por elas, então, farei. Uso todos os meus talentos na obra de Cristo”, afirma Creusa.

Claúdia Neves é enfermeira particular e voluntária no Clube de Desbravadores de sua igreja, também em Sorocaba-SP. Ela marca presença em todos os acampamentos como cozinheira. Devido às experiências que já teve, ela acredita que essa é uma excelente maneira de contribuir com seus talentos para um grupo de pessoas que precisam tanto de seus dons culinários. Este ano, ela pretende ajudar como enfermeira.

“Faço tão pouco perto do que Deus faz por mim. Sou mãe, esposa e trabalho fora. Tenho uma casa para cuidar e muitos sonhos de viajar o mundo. Sinto-me uma super mulher por conseguir fazer tudo isso. Então, lembro-me que falta o mais importante: tempo para as coisas de Deus. Esse é o desafio de uma mulher com múltiplas funções”, brinca a enfermeira.

Apesar da rotina agitada, a estudante de Arquitetura e Urbanismo, Albani Cristina, assumiu um compromisso com a missão. Ela já foi voluntária na Albânia e também na América do Sul. Sazonalmente, ajuda em projetos urbanos com crianças e adultos na região metropolitana de Campinas-SP.

“Gosto de andar a segunda milha por Jesus. Sobretudo, sei que esse é o meu chamado para servir na Igreja. Cristo nos mostrou que a maior pregação está nas atitudes. Esse é o verdadeiro testemunho”, acredita a estudante.

A líder das mulheres adventistas no Estado de São Paulo, Irene Lisboa, confessa que estas ações e resultados só são possíveis graças ao relacionamento com Deus. “Nos dá tranquilidade o fato de termos um Deus para confiar. Ele nos ama e nos dá todas as coisas. Podemos recorrer a Ele sempre, expondo nossas dores e ansiedades certas de que seremos atendidas conforme for melhor para nós”, conclui. [Equipe ASN, Jhenifer Costa]

Assista:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox