Notícias Adventistas

Hospital Adventista de Belém celebra 64 anos com certificado inédito

Instituição é a segunda no Brasil a receber o Certificado por Distinção nos Serviços de Terapia Intensiva

7 de abril de 2017
Memorial

Memorial da história dos 64 anos já inclui o novo certificado por distinção em Terapia Intensiva. (Fotos: Mauricio Brito)

Belém, PA … [ASN] O Hospital Adventista de Belém (HAB) recebeu um certificado por distinção nos serviços de Terapia Intensiva nesta sexta, 7 de abril. O HAB é a segunda instituição do Brasil e a primeira do Norte e Nordeste do País a obter o documento. Ele representa o reconhecimento público do Instituto Qualisa de Gestão e da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB).

Leia também:

“O prêmio certifica que a instituição mantém padrões de qualidade que são extremamente rigorosos, mostra que a terapia intensiva possui uma equipe multidisciplinar e uma relação médico-paciente baseada no carinho e no cuidado.  Quem ganha mais com esse processo é a comunidade, o município, as famílias, as pessoas no entorno do hospital”, destacou o doutor Rubens Covello, representante do Instituto Qualisa de Gestão.

A avaliação para a certificação considerou 178 itens, e o HAB recebeu o segundo nível, o platina. Segundo o gerente médico da Unidade de Terapia Intensiva do HAB, doutor Edgar Sobrinho, “o certificado reconhece que temos uma UTI segura, humana e que trata de maneira adequada o paciente e seu familiar”, aponta. A entrega do certificado fez parte da celebração do aniversário de 64 anos do hospital.

O evento foi repleto de homenagens aos colaboradores, ex-diretores e autoridades que estiveram presentes. Na ocasião, Leonino Santiago, presidente da União Norte Brasileira da Igreja Adventista, instituição mantenedora do HAB, falou sobre a história de missão que permeia o hospital. “As conquistas são apenas um reconhecimento do trabalho feito com dedicação, amor e compromisso de fazer e promover saúde integral. Essa é a missão do hospital!”, pontuou.

No final do evento, as crianças entraram para deixar a mensagem de que a missão deve permanecer sempre viva

64 anos de Missão

“A razão da nossa alegria é que seguimos motivados para continuar cumprindo a missão de salvar vidas”, declarou Markus Barcellos, diretor médico do HAB. A instituição foi a prioneira da região em procedimentos como transplantes cardíacos e renais.

Para resgatar essa história de mais de seis décadas foi inaugurado um memorial com fotos, documentos, certificados e objetos que relembram a missão do HAB. “A história do hospital é muito bonita, muito rica e a gente não poderia deixar passar essa história sem ter algo mais consistente. E não vamos parar por aqui. A ideia é transformarmos o memorial em um museu”, explicou Jackson Freire, diretor administrativo da entidade.

O principal destaque em relação à história do HAB foi o trabalho médico-missionário realizado pelo casal Leo e Jessie Halliwell, missionários norte-americanos que navegaram pelos rios da Amazônia levando saúde e esperança por meio de estudos bíblicos e projetos assistenciais para muitas comunidades ribeirinhas. “O envolvimento com os colaboradores, essa interação com a administração, e a fé que vocês têm faz bem para os colaboradores que convivem com essa fé, faz bem para a gente quando vem visitar, e tenho certeza que faz muito bem para os pacientes também. Isso faz do HAB um hospital especial”, elogiou Covello.  [Equipe ASN, Alinic Teles]

Confira as fotos da cerimônia:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox