Notícias Adventistas

Histórias de conversões marcam encontro de colportagem

No Encontro de colportagem o dia 25 de julho foi muito especial, principalmente para quem pôde reviver momentos de histórias de conversões.

4 de agosto de 2015
Teonilo (blusa branca) e Maria (rosa) ao lado dos administradores da ARS e do pastor Luciano e sua família. (Fotos: Fabiana Lopes)

Teonilo Soares (blusa branca) e Maria Machado (rosa) ao lado dos administradores da ARS (esq.) e do pastor Luciano e sua família (dir.). (Fotos: Fabiana Lopes)

Itatiaia, RJ … [ASN] O Encontro de colportagem aconteceu durante os dias 24 a 26 de julho no CATRE Satulina, em Penedo, no município de Itatiaia, RJ. Colportores e suas famílias desfrutaram momentos espirituais e com muitas homenagens especiais no seu dia: 25 de julho.

O evento iniciou com uma homenagem a dois colportores Teonilo Ribeiro Soares e José Machado (in memoria). Um dos integrantes da história, pastor Luciano Mendonça de Siqueira estava presente com esposa e filhos e assistiam ao vídeo, quando o líder de colportagem da Associação Rio Sul (ARS), pastor Alex Fonseca, convidou-os à frente e fez duas surpresas: a presença do colportor Teonilo e Maria dos Santos Machado, viúva de José Machado, acompanhada das filhas Lucimar e Josimar.

A história conta que José e Teonilo eram companheiros de trabalho em meados de 1977, José era colportor e Teonilo assistente de colportagem da antiga Associação Rio Minas. Ambos visitaram a obra de Sebastião Siqueira Rochethi, pai de Luciano, que convidou-os a estudar a Bíblia em sua casa pois ele queria ser cristão. Graças ao trabalho destes homens missionários, hoje existe a Igreja Adventista do Sétimo Dia de Mariléia, em Austin, Nova Iguaçu-RJ, com 70 membros, a grande maioria dos membros pertencem às famílias: ‘Siqueira’, ‘Mendonça’ ou ‘Rochethi’. A história completa está no vídeo:

“Foi um momento de muita alegria e emoção poder rever o menino Luciano, hoje um pastor, jutamente com sua família. Louvo a Deus pela oportunidade que ele me deu de poder trabalhar com a colportagem. Ser colportor não é ser vendedor de livros, mas ter a missão de pregar de Jesus a todas as pessoas para abreviar Sua volta”, relata Teonilo.

Para Maria dos Santos Machado foram momentos singelos. Pela primeira vez estava naquele local sem a companhia do esposo. “Foram 58 anos de casados e sempre vim aqui em Satulina com meu esposo. Já são quase dois anos sem ele e não é fácil, mas tenho fé em Deus que não vai demorar e logo o verei novamente”, declara a viúva.

No sábado pela manhã a mensagem foi feita pelo pastor Alexandre Lopes, tesoureiro da Rio Sul. Na parte da tarde o grupo foi dividido: homens tiveram palestras com os administradores da ARS, pastores: Itamar Lelis (presidente), Luiznei Gambarelli (secretário) e Alexandre Lopes (tesoureiro) e as mulheres tiveram palestra com a professora Débora Rodrigues, líder do Ministério da Mulher e Área Feminina Ministerial-AFAM. O encerramento da programação de sábado se deu com a Santa Ceia realizada pelo pastor Itamar Lelis, que levou cada presente a reconsagrar sua vida com Deus.

Priscila (18) e a irmã Débora participaram do encontro. Ela também foram homenageadas.

Priscila (azul) e a irmã Débora participaram do encontro. “A colportagem melhorou meu relacionamento com Deus e com as pessoas” – Priscila.

Os irmãos Daniel (19), Priscila (18) e Débora (17) são filhos da colportora Ana Paula Simões da Silva. Tinham o sonho de estudar no IPAE – Instituto Petropolitano Adventista de Ensino, principalmente devido à dificuldade com as aulas nas sextas à noite. Tiveram a oportunidade de participar de uma campanha de colportagem para estudantes e todo o apoio dos pais. “Foi maravilhoso colportar! A colportagem melhorou meu relacionamento com Deus e com as pessoas. Eu era muito tímida mas agora não fico com vergonha de falar de Jesus para alguém, a colportagem me ajudou muito”, confessa Priscila.
[Equipe ASN, Fabiana Lopes]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox