Notícias Adventistas

Desbravadores distribuem suco de maracujá para pedir calma no trânsito

Ação foi realizada no Espírito Santo, na BR 101, em trecho conhecido como um dos mais perigosos do Brasil.

Por Ayanne Karoline 7 de março de 2019

Jovens distribuíram sucos e informativos sobre o Clube de Desbravadores. (Foto: Arthur Henrique)

Vamos fazer uma conta rápida: sexta-feira + horário de pico + saída para o feriado + início de Carnaval. Sabe qual o resultado do trânsito? O maior grau de intensidade que você consiga definir. Foi neste cenário que um grupo de Desbravadores resolveu distribuir suco de maracujá aos motoristas, para pedir calma no trânsito, na última sexta-feira (1).

Cartazes também levaram recados aos motoristas. (Foto: Arthur Henrique)

O local escolhido para a ação foi a BR 101, na altura no bairro de Nova Carapina, em Serra, região metropolitana do Espírito Santo. Esse trecho é conhecido como um dos mais perigosos do Brasil. Abordando carros em um semáforo, eles chamaram a atenção dos condutores para a importância de dirigir com tranquilidade e amor.

O período do Carnaval é um dos mais críticos no calendário anual da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Em 2018, no ES, foram registrados 51 acidentes, com duas mortes e 72 feridos.

“Nessa saída para o feriado, o trânsito fico carregado e pesado, o que leva as pessoas a ficarem nervosas e impacientes. Por isso estamos trazendo um suquinho de maracujá para que elas fiquem mais pacientes e dirijam com mais cuidado”, explicou o líder geral de Desbravadores para as regiões central e norte do ES, pastor Moisés de Oliveira.

Na mídia

Além dos motoristas, quem também passou pela ação foi a TV Tribuna, afiliada do SBT no Estado. Eles produziram uma reportagem especial que foi ao ar na última sexta-feira (1). Confira:

Mais de 500 sucos e chup-chups de maracujá foram distribuídos em cerca de duas horas de ação. Um informativo apresentando o Clube de Desbravadores também foi entregue aos motoristas.  “Essa igreja que vai às ruas é a esperança daqueles que não vão à igreja. Por isso nós praticamos ações como essa, para as pessoas entenderem que vale a pena se preocupar com o próximo”, ressaltou o pastor Paulo Zahn, que também participou da ação.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox