Notícias Adventistas

Deputada se emociona ao receber cartas de alunos da Educação Adventista

Por Monique Anjos 22 de agosto de 2019

(esq. Luiz Sprotte, líder educação Grande Salvador, Vandete Castor, líder Min. Criança e Adolescente, representantes do Colégio Adventista e Deputada Talita Oliveira, recebendo cartas e desenhos dos alunos

 

Na manhã desta quinta-feira, 22/08, crianças e adolescentes que estudam no Colégio Adventista de Salvador entregaram mais de 1 mil cartas e desenhos para a Deputada Estadual Talita Oliveira. O conteúdo? Um apelo para que sejam criadas políticas públicas que combatam a violência sexual infantil e ampare as vítimas de abuso. A iniciativa foi motivada pelo Projeto Quebrando o Silêncio, que acontece neste sábado, 24/08, em todo o Brasil e mais 7 países da América do Sul, e que este ano faz um alerta sobre o tema.

Talita, ficou extremamente emocionada e se comprometeu com a causa.

Emocionada, Talita recebe das mãos do estudante uma das cartas com pedido de atenção para combater o abuso sexual infantil.

“Saber que crianças e adolescentes sofrem abusos é de partir o coração. Infelizmente vivemos uma crise moral e já passou da hora de cuidarmos desses pequenos, que são o futuro do país”, completou a deputada.

Já o estudante Felipe Lessa, 16 anos, se sentiu privilegiado ao representar os colegas durante a entrega das cartas e desenhos. “Eu sou apenas um, em meio a tantos colegas que manifestaram sua preocupação com o abuso sexual infantil. Fico feliz de ter sido tão bem recebido e ver o interesse da deputada nesta causa”, concluiu Lessa.

A Bahia ocupa o 5º lugar no ranking de denúncias no disk 100. Esse dado alarmante despertou a preocupação do Colégio Adventista, que concentra mais de 7 mil alunos em Salvador e Região Metropolitana, divididos em 11 unidades escolares, sendo 10 na capital e 1 em Lauro de Freitas.

De acordo com o líder da Educação Adventista na capital baiana, Luiz Carlos Sprotte, a escola precisa estar atenta às questões sociais, principalmente quando o bem-estar das crianças e adolescentes está em questão. “A parceria família-escola é fundamental para estabelecer uma relação de confiança, para que se combata e previna qualquer tipo de abuso aos menores”, finaliza Carlos.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox