Notícias Adventistas

Crianças dedicam suas vidas para pregar o evangelho

Igreja Adventista busca formar uma geração de crianças que entendam o que é ser fiel a Deus

12 de outubro de 2016

 

Marisol estimula as crianças a estarem na casa de Deus

Marisol estimula as crianças a estarem na casa de Deus

Brasília, DF… [ASN] Marcilene Almeida, 14 anos, é conhecida como Marisol (sol e pureza) e vive na cidade de Pauini, no Amazonas. Ela participava de um Pequeno Grupo fundado pela irmã mais velha, mas infelizmente a primogênita veio a falecer e deixou a caçula de coração partido. Depois da morte da irmã mais velha, Marisol decidiu se envolver completamente na igreja local da cidade onde vive, da comunidade da Portelinha, e passou a estimular as crianças a seguirem a Jesus e a estarem na casa de Deus.

Leia também: 

Marisol faz praticamente tudo na igreja de forma voluntária: o louvor, distribui números de brindes durante as programações, limpa o templo, cuida das crianças e está sempre entusiasmada. “Ninguém pediu para eu fazer isso. Faço por amor”, garante. O legado que a irmã da Marisol deixou antes de morrer é a motivação que se tornou um sonho na vida da garota. “O meu maior desejo é ver a minha irmã e todas essas crianças no céu junto comigo”, diz emocionada.

Departamento infantil

 A Igreja Adventista do Sétimo Dia tem um departamento especial para as crianças, onde desenvolve uma série de projetos e programas para estimular a comunhão dos pequenos com Deus. Este ano, foi lançada uma jornada espiritual de 40 dias para crianças de 8 a 12 anos de idade. O kit especial chamado Guardiões dos Tesouros tem o objetivo de estimular a comunhão e o aprendizado de conceitos bíblicos em forma de brincadeira.

Segundo a diretora do Departamento do Ministério da Criança e do Adolescente da Igreja Adventista para oito países sul-americanos, Graciela Hein, vivemos os últimos dias da história deste mundo e, por isso, mais do que nunca é preciso preparar as crianças para serem adoradoras. “Seguindo a orientação profética, estaremos formando uma geração de cristãos que entendem o que é ser mordomo do Senhor e que poderá contribuir muito mais com a obra de Deus”, afirma.

Outro projeto “Pegadas”visa discipular as novas gerações com o auxílio dos pais. Um estudo feito na região Centro-Oeste do Brasil, em 2013, mostra que a maior parte dos novos convertidos têm até 12 anos (37%), e a perda mais significativa envolve jovens com idade entre 16 e 19 anos (22,6%).  Segundo estatísticas feitas na América do Sul, o maior índice de apostasia, ou seja, abandono da fé, é registrado na faixa dos 16 aos 20 anos (20,82%). Para tentar reverter esse quadro, a Igreja tem investido em projetos para crianças e adolescentes, e busca compartilhar experiências através de palestras e trabalhos em equipe. [Equipe ASN, Silaine Bohry]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox