Notícias Adventistas

Com foco na união familiar 10° Aventuri ASM reúne quase 2 mil crianças de todo o MS

O programa aconteceu entre os dias 11 e 13 de outubro na Escola Agrícola, localizada na região rural de Campo Grande e teve dois principais objetivos: fortalecer o vínculo familiar e ensinar o senso de missão na prática para as crianças

Por Rebeca Silvestrin 14 de outubro de 2019

Com o tema “Na trilha da aventura – aventurando com Paulo de Tarso a Roma”, o X Aventuri da Associação Sul-Mato-Grossense (ASM) reuniu 1.800 crianças de 50 clubes de aventureiros de todo o Mato Grosso do Sul.

O programa aconteceu entre os dias 11 e 13 de outubro na Escola Agrícola, localizada na região rural de Campo Grande e teve dois principais objetivos: fortalecer o vínculo familiar e ensinar o senso de missão na prática para as crianças, através da história do apóstolo Paulo, é o que explica o líder do evento, pastor Henrique Vieira. “Usar a história do apóstolo Paulo como tema e como material para ilustrar um objetivo tão complexo, foi algo que planejamos para o Mato Grosso do Sul. Em cada detalhe do programa pudemos ver a vida e as ações de Paulo sendo trabalhadas de forma lúdica, interativa e dinâmica. Uma forma simples, mas muito eficaz de ensinar às crianças o senso missionário. Nosso objetivo é que cada menino e menina tenha uma experiência única com Deus através do contato com a natureza e, através da convivência, fortalecer o vínculo familiar, preparando essas novas gerações para entenderem a missão de Cristo”, pontua.

Quando se trata de falar sobre o evangelho para crianças, explicar para elas que é possível sair de lugar nenhum e tornar-se um grande propagador de boas notícias é um desafio e tanto. Mas, que parece ter sido alcançado com sucesso durante o Aventuri, é o que analisa o pastor Richard Ogalha, líder de aventureiros para toda a região Centro-Oeste do país. “Quando a gente olha para um evento como esse e observa tudo o que aconteceu nesses dias, entendemos que o real propósito de um clube de aventureiros foi cumprido: viver uma vida entre os pequenos junto com a sua liderança e, principalmente, com os pais. A formação de um futuro líder passa por aqui e esse tipo de programação é fundamental nessa caminhada”, acredita.

Três dias intensos de muita aventura e onde o tempo parece mais veloz que o habitual. Mas, além de tudo isso, um período especial preparado para fortalecer os laços familiares. A funcionária pública Paula Atajiba, mãe de dois aventureiros, participou do programa com a família e compartilha a importância dessa experiência. “Um evento como esse tem muitas coisas por trás. São infinitos detalhes que precisam ser minuciosamente preparados e analisados. Mas, vale a pena porque a essência de tudo é Cristo. Tudo o que é feito, planejado, sonhado, tem como base o evangelho. A maioria de nós chega aqui e pega tudo pronto, mas sabemos que tem uma equipe grande por trás trabalhando em todo o tempo para que tudo saia perfeito. E no final das contas, é tudo para eles, para as crianças. Então, vale a pena cada segundo vê-los felizes e aproveitando todo o evento, do começo ao fim”, enfatiza.

 

E o tempo dedicado a eles e a todas as atividades ao ar livre, passam uma mensagem mais importante do que qualquer programa. “Aprendi que a gente tem que usar os nossos dons para a gente se divertir e também para ajudar as pessoas”, observa o pequeno aventureiro Rodrigo Moura, no auge dos seus 5 anos. E vai além. “O evento foi muito legal, porque a gente acampa, faz trilha, vê os amigos e passa bastante tempo com a família”, comenta.

Para o seu colega de clube, o aventureiro Emanuel Nogueira, de 6 anos, mais do que toda a aventura, uma lição ainda maior fica registrada. “O Aventuri foi legal porque a gente brincou bastante, mas eu gostei muito de aprender sobre o amor de Jesus aqui”, conclui o pequeno, deixando claro que o maior foco de um evento tão grande e complexo foi fielmente alcançado.

Fotos: Davi Alves

 

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox