Notícias Adventistas

Colégio Adventista une civismo e solidariedade ao celebrar 7 de setembro

O projeto Pátria Solidária teve dois objetivos: ajudar o próximo e reforçar a importância do civismo para a comunidade escolar

Por Rebeca Silvestrin 7 de setembro de 2020

Unir civismo e solidariedade foi o ponto de partida para a criação do projeto “Pátria Solidária”. Uma celebração no formato drive in para alunos, professores e familiares do Colégio Adventista unidade Jardim dos Estados, que aconteceu no último dia 3 de setembro, com o objetivo de celebrar a Independência do Brasil e dar a eles a oportunidade de ajudar famílias carentes da cidade de Campo Grande, é o que explica Jean Ribeiro, diretor da instituição. “Decidimos promover essa ação pensando em unir duas coisas: ajudar o próximo e reforçar a importância do civismo para a nossa comunidade escolar. As famílias vieram, doaram alimentos, tiraram fotos e puderam, mesmo de dentro dos carros, ter a oportunidade de cantar o hino nacional assim, todos juntos”, explica.

O colégio disponibilizou uma frequência FM para que as pessoas pudessem, do conforto do carro, sintonizar e acompanhar o hasteamento da bandeira do Brasil e entoar o hino nacional. “Esse foi o jeito que encontramos para manter entre os alunos a tradição de celebrar o 7 de setembro e amenizar um pouco a saudade”, pontua Jean.

A ideia do encontro patriota agradou os pais de alunos e no total, mais de 100 veículos passaram pelo estacionamento da comunidade adventista ‘Primeira Essência’ durante o dia. Para evitar aglomerações a ação foi separada por turnos. Além do civismo, o colégio lançou um desafio aos alunos: trazer alimentos para doação. No final do dia, cestas básicas foram montadas e encaminhadas ao projeto ‘Nova História’, uma ação social que acolhe famílias em situação de vulnerabilidade social na capital sul-mato-grossense.

Os alimentos arrecadados foram transformados em cestas básicas e doados ao projeto ‘Nova História’.

Vizinha da comunidade Primeira Essência, a autônoma Silvia Padilha, logo cedo, ouviu o hino nacional tocar. Quando ele tocou pela segunda vez a curiosidade falou mais alto e ela foi até sua janela para entender do que se tratava. “Eu vi o movimento de carros, bandeira, e pessoas com alimentos e não ficou claro pra mim o que era aquela ação. Decidi sair de casa e, junto com a minha filha Maria Clara, fomos até à comunidade e perguntamos do que se tratava. Quando a gente soube que era uma ação social, corremos em casa e buscamos um item de tudo aquilo que tínhamos o dobro. Montamos uma cesta e viemos fazer a nossa doação”, diz.

Para ela, habituada a participar de ações sociais, a iniciativa do colégio é fundamental para construir na mente e no coração dos alunos o senso de cuidado e amor com as pessoas. “Acredito que toda iniciativa que envolve doação e ajuda aos menos favorecidos é válida e bem vinda. Sabemos que muita gente precisa desse tipo de ajuda e aqueles que contribuem, podem somar forças para fazer a diferença na vida de pessoas que tanto precisam. Independente do momento que a gente vive, com pandemia ou não, ajudar o próximo é algo que precisa fazer parte das nossas vidas e de nossas rotinas, por isso, o colégio está de parabéns pela iniciativa”, conclui.

Fotos: Davi Alves

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox