Notícias Adventistas

Adventistas paulistas promovem campanha contra violência feminina

A campanha Quebrando o Silêncio tem alcance sul-americano, além de envolver toda a Igreja Adventista. Este ano, o foco será nas ações digitais.

Por Jenifer Costa 21 de agosto de 2020

O dia 22 de agosto será marcado pela campanha nacional da Igreja Adventista do Sétimo Dia, Quebrando o Silêncio. O projeto existe há 18 anos e tem como objetivo coibir a violência verbal, psicológica, física, sexual e patrimonial contra mulheres, crianças e idosos. Em 2020, o foco é o combate à violência contra mulheres.

Leia também: 

Desde 2002, a violência se tornou pauta oficial nos templos e eventos promovidos pela Igreja Adventista. A líder do projeto no estado de São Paulo, Telma Brenha, acredita que essa bandeira é muito importante, pois existem vítimas em todos os lugares, inclusive no contexto religioso. 

Telma Brenha convida os paulistas a participarem do projeto no vídeo a seguir: 

Em 2020, o projeto foi adaptado para o digital, em função da pandemia no novo coronavírus. No estado de São Paulo, especialistas e líderes do Quebrando o Silêncio estão promovendo Lives nas redes sociais. “É uma forma de continuar falando do assunto e alcançar mais pessoas através da internet”, explica a líder Telma. 

Reconhecimento público 

Em alguns estados e cidades paulistas, o Quebrando o Silêncio tem data oficial para acontecer. Câmaras municipais se envolvem na divulgação de materiais e na promoção de eventos e palestras sobre o projeto. 

Mas o grande marco para os adventistas paulistas foi a aprovação do projeto de lei Nº 565, da deputada estadual Damaris Moura, que determina o último sábado de agosto como o Dia Estadual do Quebrando o Silêncio. Agora, a Lei aprovada pelo governador de São Paulo, João Doria, Nº 17.186, “tem muito mais visibilidade e as ações realizadas pela Igreja Adventista têm muito mais amplitude, além de serem muito mais facilitadas”, assegura Damaris.

Doria aproveitou a ocasião para agradecer aos líderes da Igreja o trabalho social realizado no estado (Foto: Divulgação).

Leia também: 

Sobre o Quebrando o Silêncio 

O projeto educativo e preventivo contra o abuso e a violência doméstica está presente em oito países da América do Sul (Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai). As campanhas de conscientização ocorrem durante o ano todo, mas as principais ações acontecem sempre no último sábado de agosto.

As ações incluem passeatas, fóruns, eventos educativos, distribuição de materiais e palestras especiais. Os objetivos do projeto são: conscientizar a população sobre os impactos da violência física, sexual e psicológica; orientar crianças, adultos e idosos sobre o assunto, em especial, sobre os direitos da vítima; promover a paz; resgatar os valores cristãos e coibir abusadores.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox